Coldplay anuncia dois shows no Brasil em fevereiro

A banda Coldplay anunciou dois shows no Brasil em fevereiro de 2013. Em São Paulo, a apresentação será em 5/2, no estádio do Morumbi. Em Porto Alegre, os fãs poderão curtir o grupo em 7/2, no estádio Zequinha.

A venda de ingressos começa à 0h do dia 21 de novembro, pelo site http://www.ticketsforfun.com.br.

Os shows fazem parte da turnê do disco “Mylo Xyloto”. Formado em 1996, o grupo Coldplay já vendeu mais de 55 milhões de cópias de seus álbuns em todo o mundo.

Fonte: Guia Folha

Maná confirma quatro shows no Brasil em outubro e novembro

Quase um ano depois, o Maná voltará ao Brasil para quatro apresentações em capitais brasileiras. O grupo de pop rock mexicano passará por Rio de Janeiro (23/10), São Paulo (26/10), Belo Horizonte (28/10) e Porto Alegre (1/11).

Clientes dos cartões Citi, Credicard e Diners poderão adquirir os ingressos da pré-venda entre os dias 11 e 17 de setembro no Rio e em São Paulo. Nesses dois lugares, a venda normal se iniciará no dia 18. Para os fãs de Belo Horizonte e Porto Alegre, os bilhetes poderão ser comprados pelo público em geral já no dia 11 de setembro.

A banda liderada pelo cabeludo Fher Olvera esteve por aqui em 2008 e voltou em 2011, na turnê do disco Drama Y Luz, para uma apresentação no Rock in Rio (leia aqui) na noite fechada pelo grupo inglês Coldplay.

Embalados por músicas nas telenovelas, os mexicanos conseguiram fazer algum sucesso no Brasil, abusando de letras com forte apelo romântico e dramático, como “Corazón Espinado”, “Vivir Sin Aire” e “Labios Compartidos”.

Rio de Janeiro
Dia 23 de outubro, às 21h30
Citibank Hall – Av. Ayrton Senna, 3.000 – Shopping Via Parque – Barra da Tijuca
Informações: 4003-5588
Preços: De R$ 180 a R$ 400
Vendas: Na bilheteria ou no site http://www.ticketsforfun.com.br

São Paulo
Dia 26 de outubro, às 22h
Credicard Hall – Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro
Informações: 4003-5588
Preços: De R$ 80 a R$ 450
Vendas: Na bilheteria ou no site http://www.ticketsforfun.com.br

Belo Horizonte
Dia 28 de outubro, às 20h
Chevrolet Hall – Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – Savassi
Informações: 4003-5588
Preços: De R$ 80 a R$ 200
Vendas: Na bilheteria ou no site http://www.ticketsforfun.com.br

Porto Alegre
1o de novembro, às 22h
Pepsi On Stage – Av. Severo Dulius, 1995 – São João
Informações: 4003-5588
Preços: De R$ 140 a R$ 200
Vendas: Multisom (Rua dos Andradas, 1001 – Centro) ou no site site http://www.ticketsforfun.com.br

Fonte: Rolling Stone Brasil

Joss Stone fará shows em cinco capitais brasileiras em novembro

Joss StoneJoss Stone está de viagem marcada para o Brasil. A produtora Time For Fun anunciou que a cantora virá ao país com a turnê The Soul Sessions Volume 2 e passará por cinco capitais entre os dias 11 e 20 de novembro: São Paulo, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Florianópolis e Porto Alegre.

A cantora, destaque na soul music, tem somente 25 anos e foi indicada cinco vezes ao Grammy. Ela sobe ao palco do Credicard Hall, em São Paulo, no dia 11, depois segue para Belo Horizonte (Chevrolet Hall, 13/11), Rio de Janeiro (Citibank Hall, 15/11), Florianópolis (Stage Music Park, 17/11) e Porto Alegre (Pepsi on Stage, 20/11).

Em São Paulo e no Rio de Janeiro, clientes Citi, Credicard e Diners terão pré-venda entre os dias 27 de agosto e 2 de setembro. A venda para o resto do público começa em 3 de setembro. Em Belo Horizonte, Florianópolis e Porto Alegre não há pré-venda e os ingressos começam a ser vendidos em 3 de setembro. Veja mais informações abaixo.

São Paulo
11 de novembro, às 20h
Credicard Hall – Av. das Nações Unidas, 17.955 – Santo Amaro
R$ 200 (pista), R$ 400 (pista premium e camarotes setor I), R$ 380 (camarotes setor II), R$ 150 (plateia superior) ou R$ (plateia superior (visão parcial) – há meia entrada para todos os setores
Vendas por telefone: 4003-5588
www.ticketsforfun.com.br

Belo Horizonte
13 de novembro, às 21h
Chevrolet Hall – Av. Nossa Senhora do Carmo, 230 – Savassi
R$ 180 (pista, 1º lote), R$ 200 (pista, 2º lote), R$ 220 (pista, 3º lote) R$ 240 (pista, 4º lote) – há meia entrada para todos os setores
Vendas por telefone: 4003-5588
www.ticketsforfun.com.br

Rio de Janeiro
15 de novembro, às 21h30
Citibank Hall – Av. Ayrton Senna, 3.000 – Shopping Via Parque – Barra da Tijuca
R$ 400 (camarotes), R$ 380 (pista premium) R$ 230 (poltronas), R$ 180 (pista)
Vendas por telefone: 4003-5588
www.ticketsforfun.com.br

Florianópolis
17 de novembro
Stage Music Park – Rodovia Maurício Sirotsky Sobrinho, 2500 – Jurerê
Internacional
Mais informações em breve

Porto Alegre
20 de novembro de 2012.
Pepsi on Stage – Av. Severo Dulius, 1995 – São João
Mais informações em breve

Fonte: Rolling Stone Brasil

Audições do Cirque Du Soleil em SP, RJ e RS

Norah Jones desembarca no Brasil em dezembro

A cantora e pianista americana Norah Jones desembarca no Brasil em dezembro com sua nova turnê. Ela fará três shows no país: no dia 12, em Porto Alegre, no dia 15, em São Paulo, e no dia 16, no Rio. Norah apresentará seu novo disco, “Little Broken Hearts”. A produtora XYZ Live não confirma.

Fonte: Coluna da Mônica Bergamo – Folha de S. Paulo

Feira Music Show

Preços dos ingressos afugentam público da turnê de João Gilberto

A série de shows em comemoração aos 80 anos de João Gilberto, que começa no dia 5 de novembro em São Paulo, é até agora um fracasso de vendas. Das quatro apresentações da turnê, apenas a do Rio de Janeiro tem ingressos esgotados.

Em São Paulo, conforme informou a coluna de Monica Bergamo na Folha de S. Paulo desta terça, mais de um terço das entradas ainda não foi vendida. Os únicos setores esgotados são os mais caros: plateia vip (R$ 1 mil) e plateia premium (R$ 800).

Em Brasília e Porto Alegre, a procura por tíquetes é ainda menor. Nas duas cidades, ainda há ingressos para todos os setores.

Na capital federal, João Gilberto canta no dia 19 de novembro, no Centro de Convenções Ulysses Guimarães. No Rio Grande do Sul, o show será no Teatro do Sesi, no dia 25 de novembro. Uma boa explicação para a baixa procura de ingressos é o preço. Em São Paulo, o mais barato custa R$ 500. Em Brasília, R$ 600. E, em Porto Alegre, R$ 700.

Na última vez em que o músico se apresentou no Brasil, em 2008, o cenário foi bem diferente. Em São Paulo, os tíquetes para as duas apresentações no Auditório Ibirapuera acabaram em menos de 24 horas. O preço então era bem diferente: R$ 30 a R$ 360.

Procurada pela reportagem do iG, a assessoria da turnê afirmou que as vendas estão dentro do ritmo esperado pelos organizadores.

Os shows fazem parte do projeto “80 Anos – Uma Vida Bossa Nova”, que ainda deve resultar na gravação de dois DVDs. O primeiro, já acertado, vai registrar os shows em 2011 e o segundo, se houver, trará bastidores, gravações em estúdio e participações especiais.

O repertório, a cargo do compositor, deve reunir clássicos em sua voz e canções inéditas. “João Gilberto realizará shows idealizados por ele mesmo”, afirmou Antônio Barretto Junior, um dos empresários responsáveis pela iniciativa.

Além das apresentações em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Porto Alegre, também haverá um show em Salvador, no Teatro Castro Alves, no dia 9 de dezembro. Os ingressos ainda não estão à venda.

João Gilberto fez 80 anos em 10 de junho de 2011.

Serviço

João Gilberto em São Paulo
Dia 05 de novembro
Via Funchal
Ingressos: R$ 500 (mezanino lateral, plateia 2), R$ 700 (mezanino central, plateia 1), R$ 800 (plateia premium), R$ 1 mil (plateia VIP, camarote) – meia entrada com apresentação de documento
Vendas: www.viafunchal.com.br

João Gilberto no Rio de Janeiro
Dia 15 de novembro
Theatro Municipal
Ingressos: R$ 600 (galeria), R$ 800 (balcão superior), R$ 1 mil (balcão nobre), R$ 1,4 mil (frisa, camarote, plateia VIP) – meia entrada com apresentação de documento
Ingressos esgotados

João Gilberto em Brasília
Dia 19 de novembro
Centro de Convenções Ulysses Guimarães
Ingressos: R$ 600 (poltrona superior), R$ 800 (poltrona especial), R$ 1 mil (VIP e VIP extra), R$ 1,4 mil (gold, extra gold) – meia entrada com apresentação de documento
Vendas: Ingresso Rápido

João Gilberto em Porto Alegre
Dia 25 de novembro
Teatro do Sesi
Ingressos: R$ 700 (mezanino), R$ 900 (plateia alta), R$ 1 mil (plateia baixa e poltronas adicionais) – meia entrada com apresentação de documento
Vendas: Ingresso Rápido

Fonte: IG

Chico Buarque anuncia turnê nacional

Chico Buarque anunciou, por meio de sua assessoria, que fará turnê nacional para divulgar seu novo disco ainda neste ano. As capitais de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Parané e Minas Gerais serão as primeiras a receber os shows do cantor, que não se apresenta desde o lançamento do disco Carioca, em 2006.

A turnê do álbum Chico, lançado em julho, começa em Belo Horizonte, dos dias 5 a 8 de novembro. O cantor segue então para Porto Alegre, com shows nos dias 28 e 29 do mesmo mês. Em dezembro, Chico Buarque canta em Curitiba, de 15 a 18. Rio de Janeiro e São Paulo recebem as apresentações apenas no ano que vem, de 5 a 29 de janeiro e de 1 a 25 de março, respectivamente.

Outras cidades, ainda indefinidas, devem fazem parte da turnê.

As notícias sobre a turnê, como datas, período de vendas de ingressos e locais das apresentações, serão divulgadas no site oficial de Chico Buarque, o chicobastidores.com.br, canal em que o cantor fala sobre os shows que fará pelo Brasil em vídeo divulgado nesta quarta-feira, 12.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Divulgadas novas datas de shows de Roger Waters no Brasil

Foram divulgadas nesta segunda-feira (10) as novas datas dos shows de Roger waters no Brasil em 2012. O ex-Pink Floyd apresenta a turnê “The wall” nos dias 25 de março em Porto Alegre (Beira Rio), 29 de março no Rio de Janeiro (Engenhão), e 31 de março e 1º de abril em São Paulo (Morumbi).

Ainda não há informações sobre datas e preços de venda de ingressos. As datas divulgadas anteriormente tiveram que ser alteradas devido aos shows extras do cantor na Argentina. Waters fará oito apresentações em Buenos Aires.

A turnê do álbum “The Wall” (lançado em 1979) começou no ano passado na América do Norte e em 2011 seguiu para a Europa, sempre com ingressos esgotados. Antes disso, o disco só havia sido tocado na íntegra logo depois do lançamento e em julho de 1990, para comemorar a queda do muro de Berlim.

Um dos discos mais bem-sucedidos da carreira do Pink Floyd, “The Wall” (um álbum duplo conceitual) vendeu 23 milhões de cópias. Pouco depois, foi adaptado para o filme “Pink Floyd The Wall” (82), dirigido pelo cineasta Alan Parker.

Com uma infra-estrutura que pesa, no total, 112 toneladas e precisa de 21 caminhões para ser transportada, a turnê usa alta tecnologia para reproduzir o som original do álbum, escrito e produzido por Waters. O espetáculo conta com telões, som quadrafônico, efeitos especiais, fogos de artifício, o porco voador, bonecos infláveis, o famoso avião batido e as imagens originais de Gerald Scarfe.

A última vez que Waters havia vindo ao continente foi em 2007, tocando outro álbum do Pink Floyd, “The Dark Side of the Moon”.

Fonte: IG

Exposições de peso destacam importância das artes brasileira e latino-americana

Camila Molina – O Estado de S.Paulo

Por mais que se questione o modelo das Bienais de Arte, são essas mostras exatamente que marcam o calendário cultural para os interessados na produção artística contemporânea. Os eventos se espalham pelo mundo, são centenas – alguns com mais alcance, outros com menos -, mas setembro torna-se agora um mês privilegiado em se tratando desse tipo de mostra.

Obra de Arthur Bispo do Rosário estará na Bienal de Lyon - Rodrigo Lopes/Divulgação

Quatro exposições de peso serão inauguradas, em sequência, em apenas duas semanas. Mais do que isso, há a oportunidade de colocarem em grande destaque a arte brasileira e a latino-americana, não apenas no Brasil, como no exterior.

A rodada começa na sexta-feira, quando ocorre a cerimônia oficial de abertura da 8ª Bienal do Mercosul, em Porto Alegre. Logo em seguida, no dia 15, é inaugurada a 11ª Biennale de Lyon, na França, que tem entre seus participantes a presença de obras de criadores brasileiros como Arthur Bispo do Rosário, Lucia Koch, Jarbas Lopes e Lenora de Barros. Depois, no dia 17, abrem-se para o público a 12ª Bienal de Istambul, na Turquia, desta vez, com curadoria-geral do brasileiro Adriano Pedrosa; e a 6ªVentoSul – Bienal Internacional de Arte Contemporânea de Curitiba, no Paraná. Cada uma das mostras tem perfil, projeto e tema específicos e o Estado detalha, nesta página, um pouco dessas exposições.

Se a Bienal de Veneza, a mais tradicional de todas, chegou ao impasse de se tornar “conservadora” e “eurocêntrica”, como dizem muitos de seus críticos, as grandes mostras têm enfrentado o desafio de firmarem sua relevância com projetos curatoriais mais ousados ou autorais. A mesma Bienal de Veneza, neste ano, em sua 54.ª edição, não teve nenhum artista brasileiro em sua mostra principal – o que foi uma surpresa para muitos -, mas as Bienais que se iniciam agora cobrem essa lacuna.

TERRITÓRIO E POÉTICA NA MERCOSUL
“Sempre achei esquisito que uma Bienal tivesse no nome um tratado econômico que nunca deu certo”, diz o colombiano José Roca, que assina a curadoria-geral da 8.ª Bienal do Mercosul, sob o título Ensaios de Geopoética. Nada mais natural que uma temática estratégica sobre a questão de território e nacionalidade fosse tomada como mote para reunir obras de 105 artistas de 31 países na mostra que vai ser aberta na sexta-feira, em Porto Alegre, para convidados – o público terá acesso no sábado e a mostra fica em cartaz até 15 de novembro.

A Bienal, que homenageia o chileno Eugenio Dittborn, ocupará os armazéns do Cais do Porto, o Santander Cultural, o Museu de Artes do Rio Grande do Sul e locais que receberam obras específicas. Mais ainda, a edição, que tem como curadores Alexia Tala, Cauê Alves, Paola Santoscoy, Aracy Amaral, Fernanda Albuquerque e Pablo Helguera, firma-se como mostra de processo. Os segmentos Cadernos de Viagem e Além Fronteiras reúnem obras criadas a partir de viagens pelo RS. Além disso, mostras dos participantes ocorreram em outras cidades gaúchas.
EM LYON, A ‘BELEZA TERRÍVEL’
A argentina Victoria Noorthoorn assinou, em 2009, a curadoria da 7.ª Bienal do Mercosul, mas a edição não foi muito bem aceita pela crítica. “Foi uma mostra importante, não compreendida no momento”, diz José Roca, à frente da atual 8.ª edição. Agora, Victoria vai apresentar seu mais novo projeto, a curadoria da 11.ª Biennale de Lyon, na França, sob o título A Terrible Beauty Is Born.

“Nasce uma beleza terrível”, diz o verso do poema Easter, do irlandês Yeats, escrito em 1916 como “gesto de emancipação” nas lutas entre Irlanda e Inglaterra. Victoria afirma que a partir desse mote fez uma proposta curiosa aos 78 artistas que participam da Bienal de Lyon (entre 15 de setembro e 31 de dezembro): que “fossem radicais” no questionamento “do presente e da realidade”. Por sua proximidade com o Brasil, ela selecionou time de peso de criadores brasileiros, como Arthur Bispo do Rosário, Cildo Meireles, Lenora de Barros, Augusto de Campos, Lucia Koch, Jarbas Lopes, Laura Lima e Erika Verzutti.

POLÍTICA E ARTE EM ISTAMBUL
“A relação entre arte e política tem sido um foco da Bienal de Istambul pelo menos desde a 9.ª edição, curada por Dan Cameron, em 2003, sob o título de Poetic Justice”, diz Adriano Pedrosa, que, ao lado do costa-riquenho Jens Hoffmann, assina a curadoria de Sem Título (12.ª Bienal de Istambul). A mostra, em cartaz na cidade turca entre 17 de setembro e 13 de novembro, tem como “inspiração” a obra do cubano-americano Félix González-Torres (1957- 1996). Ele não está presente com trabalhos, mas como “exemplo notável de artista que articula de forma profunda e complexa conteúdos políticos, pessoais e corporais com preocupações formais, estéticas e visuais”, afirma Pedrosa. “A Bienal está ancorada em cinco exposições coletivas, todas tomando trabalhos específicos de Félix como ponto de partida: Untitled (Abstraction), Untitled (Passport), Untitled (History), Untitled (Death by Gun) e Untitled (Ross).” Não foi anunciada a lista de participantes, mas as artes latino-americana – do Brasil, sabe-se de exibição da série Marcados, de Claudia Andujar e de sala especial de Leonilson – e do Oriente Médio são forte presença.


VENTOSUL E OS SENTIDOS DA CRISE
“Os eixos tradicionais deixaram de ser hegemônicos na medida em que outras cidades com ambição cultural, entre elas, Curitiba e Porto Alegre, decidiram investir em arte. O mesmo fenômeno de descentralização se observa na Ásia e nos Emirados Árabe”, afirma o alemão Alfons Hug, curador, com o paraguaio Ticio Escobar, da 6.ª VentoSul. A mostra em Curitiba, com abertura no dia 17 e até 20 de novembro, traz obras de 70 artistas nacionais e estrangeiros. O conceito da edição se faz sob o tema Além da Crise.

Não se trata, diz Hug – que já foi curador de duas Bienais de São Paulo -, de “uma crise da arte, nem dos suportes”, mas o conceito se refere à reflexão sobre um “momento crucial que, diante de uma mudança brusca de paradigma, exige decisões, posições e imagens novas”. A fotografia, como do ucraniano Boris Mikhailov e da alemã Ricarda Roggan, e a pintura, como de Marina Rheingantz e Eduardo Berliner, são destaques. Vale dizer que a participação de criadores do Paraná foi realizada com a ajuda de Artur Freitas, Eliane Prolik e Simone Landal.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 167.397 hits