Site que liga artistas a donos de muros registra 18 intervenções em SP

A lógica é simples. Se tem um muro precisando de tinta e um artista buscando espaço, por que não juntar os dois? O encontro é promovido pela plataforma Color+City (“cidade + cor”), lançada em 26 de março. Em pouco mais de uma semana, 22 espaços ganharam cara nova, 18 deles em São Paulo (desses, 15 foram pintados numa ação promocional para inaugurar o site).

O projeto, idealizado pelo designer Gabriel Pinheiro e pelo artista Victor Garcia, tem apoio da FLAG, que reúne empresas criativas, do Google Brasil, que disponibilizou seu serviço de mapeamento, o Google Maps, e de outros parceiros.

O primeiro contato entre doadores e artistas é virtual. Ao acessar o site, o usuário escolhe se quer autorizar a utilização de um espaço privado ou se deseja pintar um muro. Para se cadastrar, é preciso ter um perfil no Google+, rede social do grupo. Mais de 200 locais já estão reservados, em diversos estados do país.

A plataforma permite que fotos sejam carregadas para mostrar os espaços disponíveis e também o resultado das intervenções. Cada artista pode reservar um único espaço por vez, que fica “ocupado” por até 35 dias. Na página do projeto, é possível visualizar o “status” dos muros: os que têm a marcação verde estão livres, os amarelos estão reservados e os coloridos já foram pintados.

Image

ABAIXO, CONFIRA ENTREVISTA COM GABRIEL PINHEIRO, UM DOS IDEALIZADORES DO PROJETO:

sãopaulo – O Color+City existe há pouco mais de uma semana. Quantas pessoas já se inscreveram para doar seus muros e quantos já foram pintados?
Gabriel Pinheiro – Pela nossa última contagem, 213 muros já tinham sido reservados, 22 já foram finalizados e 112 ainda estavam disponíveis. Mas os números estão sempre mudando.

Como surgiu a ideia para o projeto?
Surgiu naturalmente das conversas que a gente tinha sobre a cena, sobre o que acontecia na cidade. Volta e meia aparecia a história de algum artista pedir autorização para grafitar um muro, de o morador deixar, verbalmente, mas aí se a polícia aparecia o morador não ia até a porta dizer que tinha deixado, não queria se meter em confusão… Ou, então, o artista ia lá pedir, mas o cara não queria conversa, não queria perder tempo. Então a gente pensou em criar um lugar onde pudesse reunir os dois lados –os moradores que quisessem ter seus muros pintados e os artistas que estivessem buscando espaço para fazer esse trabalho. A partir disso, ficamos 11 meses conversando com o pessoal da Flag. Foi uma construção coletiva.

A partir do momento em que os muros são reservados, vocês acompanham as conversas entre morador e artista até o espaço ser pintado?
Não. O objetivo da plataforma é desenhar as parcerias e conectar pessoas, fazer a ponte, mesmo. Nosso desejo é um só: deixar a cidade mais colorida. É um projeto coletivo. Não é de ninguém e é de todo mundo, ao mesmo tempo. E outra coisa importante de destacar é que o projeto não está limitado a artistas. Um professor pode reunir sua turma de alunos e reservar um dos muros disponíveis. Qualquer pessoa pode deixar a cidade mais bonita.

Fonte: Revista São Paulo

Venda mundial de música sobe pela primeira vez desde 1999

A venda de música no mundo subiu em 2012 pela primeira vez desde 1999, apontou nesta terça-feira (26) a Federação Internacional da Indústria Fonográfica (IFPI).

As vendas aumentaram 0,3% e alcançaram um total de 16,5 bilhões de dólares, anunciou a IFPI, que representa 1.400 companhias fonográficas.

A IFPI esclareceu que os downloads legais de portais da Internet, assim como as novas fontes de receita, se desenvolveram o suficiente para compensar a baixa da venda de CDs.

As receitas do setor digital aumentaram 9% em 2012 e representaram 34% das receitas totais. Foram baixados legalmente cerca de 4,3 bilhões de canções e álbuns.

As assinaturas para se escutar canções, com ou sem publicidade, aumentaram 44% e contaram com 20 milhões de usuários em 2012.

No entanto, “os downloads ilegais e gratuitos de música persistem em nossos mercados”, declarou o diretor-geral da IFPI, Frances Moore.

A cantora pop canadense Carly Rae Jepsen liderou as vendas mundiais de singles em 2012 com sua canção “Call Me Maybe”, que vendeu 12,5 milhões de exemplares, seguido do belga-australiano Gotye, com sua balada “Somebody I Used To Know (11,8 milhões de exemplares vendidos).

Fonte: Terra

Música digital ultrapassa a física nos EUA

Relatório anual da Nielsen e Billboard, divulgado nesta sexta-feira, 4, revela que a venda de músicas digitais dominou o mercado norte-americano.

Ao todo, as mídias eletrônicas foram responsáveis por 55,9% das vendas de música nos EUA.

É a primeira vez que o feito acontece. Juntos, iTunes, Amazon, eMusic e outras lojas virtuais representaram 37% das vendas. Grandes varejistas físicos, como Walmart e Target, que dominavam esse mercado nos últimos cinco anos, em 2012 foram responsáveis por apenas 29% do mercado.

No total, as compras de músicas cresceram 3,1% em comparação a 2011. O número foi impulsionado pelo comércio de canções individuais, já que as vendas de álbuns e equivalentes caiu 1,8% relação ao ano anterior.

Em 2012 foram vendidos 193 milhões de CDs físicos — o que representa uma queda de 13,5% em relação a 2011. Já os discos digitais venderam 118 milhões — um crescimento de 14%, na comparação com o ano anterior.

O disco digital mais vendido foi 21, da Adele, seguido por Red (Taylor Swift), Babel (Mumford & Sons), Up All Night (One Direction) e Some Nights (Fun).

Fonte: Olhar Digital

Sobre minha parte cantora e compositora…

por Mariana Paes, editora do Catarse Musical

Desde o início do blog, relutei em divulgar aqui meu trabalho como cantora e compositora. Nem sei ao certo o motivo mas o fato é que hoje me dei conta da situação e decidi reverter.

Tanto no SoundCloud quanto no My Space, vocês podem conferir algumas canções que realmente fazem parte da minha vida, com arranjo do maestro Douglas Berti, querido amigo com grande sensibilidade e referências bem bacanas. Então, fizemos uma salada que incluiu Christopher Cross, The Police, Kiss e Van Halen em versões bem light, com piano bem desenhado, e a intenção de ser tão visceral quanto delicada.

Já a música “Tão” é nossa composição, produto de um momento de fossa (mas não sou como a Adele. Minha terapeuta me alertou: não “precise” da tristeza pra compor, exercite compor sobre assuntos positivos, para não “viciar” nela ou “buscar coisas ruins” em momentos de bloqueio criativo).

Agora estou em um novo momento, com umas 15 músicas já compostas com o Rogério Maçan, cantor e compositor excepcional, amigo que foi meu professor e depois chefe e parceiro de composição. Para testar uma das músicas compostas, a inscrevi em um concurso de compositores e acabamos ficando entre os 15 finalistas (foram 150 inscritos). Infelizmente, por incompatibilidade de agendas, não pudemos competir na final, mas vimos que realmente o trabalho tá ficando bacana e tem potencial para entrar no mercado de uma forma bem legal. Sem pressa, estamos finalizando as músicas para depois gravar suas versões finais. Então… em breve, novidades.

Enquanto isso, curtam as músicas que estão no SoundCloud e no My Space

Google lança site para criação de música

Quem navega pela internet com o browser do Google ganhou um site para criação musical que funciona de forma colaborativa. Basta escolher um instrumento e chamar os amigos para tocar junto.

No “JAM with Chrome” há 19 opções de instrumentos, de violões, baixos e guitarras até kits de bateria e teclados. Dá para tocar no modo fácil, clicando nos botões com ajuda do mouse, ou no “pró”, em que se toca pelo teclado.

O Google usou recursos como HTML5, a API Web Audio, Websockets, Canvas e CSS3 para criar a página. Para saber mais, acesse aqui.

Fonte: Olhar Digital

Aerosmith revelará uma faixa do novo álbum por semana

O Aerosmith está prestes a lançar o aguardado Music From Another Dimension, primeiro álbum com novas canções da banda em 11 anos. A faixa “Legendary Child” já foi revelada e ganhou clipe em julho deste ano, e a banda decidiu que irá disponibilizar para audição uma faixa por semana até o dia 6 de novembro, data de lançamento do disco.

À agência Bang Showbiz, o guitarrista Joe Perry expressou preocupações sobre as constantes mudanças no mercado musical. “É o fim de uma era. As pessoas ouvem música de uma maneira diferente. Elas ouvem poucas canções dos discos. Elas não vão mais querer ouvir as bandas ao vivo”, disse.

A primeira faixa revelada foi “Beautiful”, que você pode ouvir aqui. Music From Another Dimension é o primeiro trabalho de inéditas do Aerosmith desde Just Push Play (2001). O último registro da banda em estúdio foi o álbum de covers Honkin’ on Bobo (2004).

Assista abaixo ao vídeo de “Legendary Child”, primeiro single do álbum:

Fonte: Rolling Stone Brasil

Site pretende divulgar artistas independentes

Com o objetivo de divulgar novos talentos da música brasileira, o site http://www.vitrinedesucessos.com.br irá começar a divulgar inúmeros artistas independentes, sejam eles músicos, bailarinos, artistas cênicos ou DJs, a partir de outubro.

Para celebrar esta iniciativa, haverá o lançamento do portal no dia 10 de outubro, às 21h na Boogie Disco (Rua Alvorada, 515, Vila Olímpia – São Paulo). O evento terá a participação de vários artistas, como Renata Pizi e Sergio Bello, Grupo Rá Dança do Ventre e Folclore, Grupo SP5, Banda Old School, entre outros.

Fonte: Backstage

Crescimento de música streaming supera downloads

Mercado de música streaming crescerá 40% em 2012. Segundo informações da BBC, o avanço do setor é bem maior em relação ao crescimento dos downloads, com apenas 8,5% de previsão para crescimento.

Segundo pesquisa da Strategy Analytics, CDs ainda dominam a indústria, representando 61% das vendas do setor. Apesar disso, vendas físicas caíram 12% no mercado global.

Fonte: AdNews

Jon Lord: último trabalho do músico será lançado em setembro

O último trabalho de Jon Lord, uma nova versão para o Concerto For Group And Orchestra, será lançado no dia 25 de Setembro. Foi gravado nos estúdios da Abbey Roadcom a Royal Liverpool Philarmonic Orchestra e as participações de Bruce Dickinson (Iron Maiden), Joe Bonamassa e Steve Morse (Deep Purple).

Antes de morrer no mês passado aos 71 anos, Jon Lord falou sobre o álbum: “Por todos esses anos após deixar o Deep Purple, eu o toquei mais de 30 vezes e em 2000 eu toquei bem mais de 30 vezes na turnê do Deep Purple. Eu melhorei a peça. É uma perspectiva maravilhosa e empolgante ter a gravação definitiva do concerto definitivo.”

Fonte: Rodie Crew

Catarse Musical no prêmio TopBlog

 

Após alcançar 45 mil pageviews no Catarse Musical, o blog está concorrendo ao prêmio TopBlog 2012, na categoria Arte e Cultura.

Conto com o voto de vocês para que o trabalho feito aqui seja reconhecido. Assim, será possível investir mais no blog e elevar continuamente a qualidade das publicações e da interação com os leitores.

Para votar, clique em: http://www.topblog.com.br/2012/index.php?pg=busca&c_b=11170866

Valeu!!!

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 167.044 hits