Masp apresenta Talento Emergente

Foi pegando carona em estradas e percorrendo longos trechos a pé que Paulo Nazareth saiu de sua cidade natal, no interior de Minas Gerais, e chegou a Nova York. No trajeto, que durou seis meses e meio, ele vendeu bananas e gravuras simples (as frutas não raramente custavam mais do que as obras) e se deixou fotografar com famílias que conhecia pelo caminho. A performance lhe rendeu o título de Talento Emergente pelo Prêmio Masp Mercedes-Benz de Artes Visuais.

Ao lado dele, nesta primeira edição do projeto, está a veterana Anna Maria Maiolino – que, ao longo dos últimos 50 anos, transitou por diferentes linguagens, da xilogravura à instalação. Como um dos exemplos de sua importante trajetória, o museu exibe a instalação sonora ?Here & There? (que integrou a Documenta de Kassel 2012, na Alemanha), na qual ela declama um poema.

O prêmio era uma vontade antiga de Teixeira Coelho, curador-chefe do Masp, e que levou cinco anos para ser concretizada. Para a seleção, foi montado um júri que reuniu não só especialistas nacionais (Moacir dos Anjos e Paulo Herkenhoff) como internacionais, (entre eles, Chris Dercon, da Tate Modern, de Londres). “Nós aqui, dentro do sistema nacional de arte, poderíamos carregar para o prêmio preferências pessoais; com pessoas de fora, esse olhar é revitalizado”, diz Teixeira. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

ONDE: Masp. Av. Paulista, 1.578, metrô Trianon-Masp, 3251-5644. QUANDO: 10h/18h (5ª, 10h/20h; fecha 2ª). A bilheteria fecha meia hora antes. Inauguração: 21/12. Até 10/2/2013. QUANTO: R$ 15 (3ª, grátis).

Fonte: O Estado de S. Paulo

Festival com artesanato, culinária e dança dura dez dias em SP

A próxima edição do Revelando São Paulo começa em 14 de setembro, às 9h, no Parque Vila Guilherme-Trote (zona norte de São Paulo). A entrada é gratuita.

urante dez dias, os visitantes poderão contar com uma programação variada, que inclui folias de reis, congadas, orquestras de violas, corridas de cavalhadas e festival de bonecos de ruas.

Haverá no local 120 espaços de artesanato, 90 de culinária, espaço indígena, tendas ciganas, rodas de sanfoneiros e violeiros, e o rancho tropeiro, onde o público poderá conferir como a farinha de mandioca é produzida artesanalmente.

É possível ainda se sentir no campo no espaço Fazendinha, com cerca de 200 animais, como cavalos, bois, búfalos, porcos, cabras, galinhas e mulas. Os visitantes poderão passear de charretes e carros de bois.

O evento promove também manifestações de vários segmentos religiosos e apresentações de danças folclóricas de grupos de imigrantes da Itália, Alemanha, Japão e Bolívia.

No ano passado, o evento recebeu um público de 1 milhão de pessoas.

Confira a programação completa no site do Revelando São Paulo.

Revelando São Paulo – Parque Vila Guilherme-Trote e Mart Center – av. Nadir Dias de Figueiredo s/nº, Vila Guilherme, zona norte, São Paulo, SP. Abertura: 14/9. Até 23/9. Seg. a dom.: 9h às 21h. Livre.

Fonte: Guia Folha

Parque Ibirapuera recebe festival de cinema ao ar livre

O Parque Ibirapuera se transformará em uma imensa sala de cinema entre os dias 21 e 23 de setembro. É lá que será realizada a segunda edição do Rocky Spirit, festival que reúne documentários inéditos de aventura produzidos em todo o mundo.

Neste ano, serão exibidos seis produções nacionais e 22 internacionais que abrangem diversas facetas do universo do esporte radical e retratam a prática de modalidades como mountain bike, surf e escalada. São filmes como Blue Obsession (foto), que acompanha alpinistas de geleiras no Alasca.

Os filmes estrangeiros foram exibidos na última edição do Telluride Mountainfilm Festival, evento semelhante que ocorre nos Estados Unidos, e legendados para o público brasileiro. Mais informações podem ser encontradas no site oficial do festival, que após passar pela capital paulista excursiona ainda por outras cidades, como Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Manet, Van Gogh e Renoir em exposição no CCBB

No século 19, Paris não tinha apenas uma “luz maravilhosa”, mas uma “vida frenética” propícia para atrair artistas de todos os tipos. A cidade e sua sociedade tornaram-se tema de pinturas. “Ruas e pontes animados por um movimento incessante, jardins públicos, vibrantes mercados cobertos e a céu aberto, retraçados sob o céu cinza, bem como grandes lojas e vitrines, iluminadas a gás ou eletricidade, estações de trem, cafés, teatros e circos, corridas, sem falar dos bailes e noitadas mundanas”, diz a curadora-chefe do Museu d?Orsay de Paris, Caroline Mathieu, revelando o espírito de um momento no qual os pintores também avançaram para os arredores de Paris, levados pelo ensejo de pintar outras luzes.

É com esse resumo rápido que a curadora define o percurso da mostra Impresionismo: Paris e a Modernidade – Obras-Primas do Acervo do Museu d?Orsay, que será inaugurada amanhã, 4, no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB) de São Paulo. Uma das principais exposições do ano, reúne 85 pinturas pertencentes à coleção de um dos mais importantes museus franceses, repleto, em seu acervo histórico, de obras criadas na passagem entre os séculos 19 e 20 por artistas como Edouard Manet, Claude Monet, Paul Gauguin, Van Gogh, Paul Cézanne, Edgar Degas e Auguste Renoir.

Orçada em R$ 10,9 milhões (incluindo o seguro das telas), Impressionismo: Paris e a Modernidade traz uma seleção de obras do d?Orsay feita especialmente para o Brasil, parte de um projeto de internacionalização da instituição. “Todos os movimentos do século 19 estão aqui”, diz Caroline, que trabalha no museu desde 1980. O Pífano (1866), de Manet, é uma das obras mais icônicas do acervo, assim como A Estação Saint-Lazare (1877), de Monet, e O Salão de Dança em Arles (1888), de Van Gogh, destaca a curadora sobre as telas da exposição que, depois de São Paulo, vai ser exibida no CCBB do Rio – de 22 de outubro a 13 de janeiro de 2013 -, seguindo ainda para Fundação Mapfre de Madri, também organizadora da mostra. No domingo, às 13h, o CCBB promove palestra com a curadora, Caroline Mathieu, com o presidente do d?Orsay, Guy Cogeval, e com o diretor da Fundação Mapfre, Pablo Jiménez Burillo.

Impressionismo: Paris e a Modernidade. CCBB. R. Álvares Penteado, 112, Centro, 3393-8615. 10h/22h (fecha 2ª). Grátis. Até 7/10. Inauguração: das 15h de sábado às 22h de domingo.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Curso gratuito de figurino para teatro

Durante todos os sábados de agosto o projeto “Cemitério de Automóveis 30 anos – Artes do Subterrâneo”, idealizado pelo dramaturgo Mario Bortolotto promove oficinas de figurino gratuitas com a atriz e figurinista Danielle Cabral. O curso é destinado a estudantes e profissionais da moda e das artes cênicas, como atores e produtores.

A oficina tem como objetivo dar aos alunos noções práticas e teóricas do processo de pesquisa, criação, concepção, elaboração e produção de figurinos para teatro. Durante o curso os participantes irão criar roupas e outras peças a partir de textos escolhidos pelo professor ou trazidos por eles mesmos. A seleção para as vagas é feita por análise dos currículos, que devem ser enviados para producao.cemiterio@gmail.com até o dia 3 de agosto.

Fonte: Catraca Livre

Escultura de Garrincha e outros craques estão em mostra sobre futebol

Obra "Garrinha Guerreiro" (foto) integra a exposição "Deuses do Futebol - A Ginga Canonizada"

A escultura “Garrinha Guerreiro” é um dos destaques da exposição “Deuses do Futebol – A Ginga Canonizada”, de João Monteiro, na galeria Prestes Maia (centro de São Paulo). Com entrada gratuita, a mostra fica em cartaz até 3 de agosto, entre as 9h e 18h.

Com curadoria de Jacob Klintowit, a exposição conta com 40 esculturas em metais e resinas, maquetes e digigrafias, que buscam retratar os gestos típicos do futebol brasileiro e suas técnicas corporais.

Algumas obras são do acervo do artista e outras foram criadas especialmente para a mostra.

“Deuses do Futebol – A Ginga Canonizada” – galeria Prestes Maia – entre a praça do Patriarca e o vale do Anhangabaú (entrada pelo viaduto do Chá), s/n, Sé, centro, São Paulo, SP. Seg. a sex.: 8h às 18h. Até 19/8. Grátis. Livre.

Fonte: Folha de S. Paulo

Documentário Quem Kiss Teve, sobre vinda da banda ao Brasil em 1983, será exibido na quinta, 26

O documentário Quem Kiss Teve, de Tadeu Jungle, será exibido na próxima quinta, 26, às 21h, na Cinemateca Brasileira, como parte de uma mostra dedicada ao diretor. O filme retrata a passagem do Kiss pelo Brasil em 1983.

O curta aborda temas como o fato de os fãs cantarem corretamente todas as letras, mesmo não falando inglês, e traz entrevista com camelôs e cambistas que lucraram com o show, além de fãs, o próprio grupo e o crítico musical Pepe Escobar.

A exibição dos trabalhos de Tadeu Jungle faz parte do programa Arte/Experimentais da mostra que fica em cartaz até o dia 5 de agosto. Outros filmes que integram a programação são Evoé, Retrato de um Antropófago, sobre Zé Celso Martinez, Passarela, videoarte sobre uma espécie de desfile de moda, entre outros. A entrada é franca e a programação pode ser vista aqui.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Fellini em SP

Em novembro de 1958, um jornal italiano publicou uma foto da jovem atriz libanesa Aïché Nana fazendo striptease na badalada casa noturna Rugantino, em Roma. A foto inspirou Fellini a escrever a cena em que a atriz Nadia Gray tira a roupa em A Doce Vida (1960), obra-prima do cineasta.

“Na época em que foi lançado, muita gente pensou que A Doce Vida era contra a igreja. É revolucionário, uma história desconstruída. Um filme até hoje muito moderno, o meu favorito de Fellini”, diz Sam Stourdzé, curador da exposição Tutto Fellini, que chega agora a São Paulo.

A imagem da atriz, guardada por décadas no acervo pessoal de Fellini, é uma das relíquias que poderão ser vistas na mostra, que já passou por Bolonha, Roma, Barcelona, Madri, San Sebastián, Moscou e Toronto. Ao todo, estarão expostos cerca de 400 itens, entre fotografias de bastidores, entrevistas, trechos de filmes, cartazes e revistas de época e desenhos feitos pelo cineasta.

“Pretendemos revelar o processo criativo de Fellini, mostrando quão genial ele foi ao traduzir o que via ao seu redor – a realidade foi uma grande fonte de inspiração, que ele transformou em fortes imagens cinematográficas”, diz.

A exposição conta também com uma seção dedicada especialmente às mulheres. Sob o nome de “The City of Women” (“A Cidade das Mulheres”, título de um de seus filmes), explora os diferentes tipos presentes na obra do diretor, em especial Anita Ekberg, Anna Magnani e Giulietta Masina, com quem foi casado durante 50 anos.

“As mulheres foram extremamente importantes em sua obra. Quando dizemos ‘Fellini’, sempre se pensa nelas. Elas aparecem de todos os tipos: prostitutas, namoradas, mães, esposas – estão sempre lá, bizarras e excêntricas”, diz Stourdzé.

Como destaques da mostra, aponta os recém-descobertos frames coloridos do clássico filme (1963). Além disso, ressalta: “Esta é a primeira grande mostra dedicada a ele em um museu, e há muito material inédito. Talvez o highlight seja o ‘Livro dos Sonhos’, reunião de desenhos que Fellini fez de seus sonhos durante 30 anos”.

Na ocasião, também será lançado o catálogo Tutto Fellini (Edições SESC SP/ IMS, R$ 65), composto por 184 páginas com fotos de cenas de filmes, cartazes de divulgação, gravuras feitas pelo cineasta e imagens dos bastidores.

Tutto Fellini
Local: Sesc Pinheiros
Endereço: Rua Paes Leme, 195 – Pinheiros – São Paulo
Data: de 06 de julho à 16 de setembro
Horário: terça a sexta, das 10h30 às 21h; sábados, das 10h30 às 21h; domingos e feriados, das 10h30 às 18h30
Entrada: franca

Fonte: Revista Cult

Faap recebe a “Arte Chinesa Tradicional”

Tradição. Palavra que marca a história da China e seu povo. No campo das artes não seria diferente. A extrema precisão no manejo dos pincéis, a “temperatura” das cores e a representação fiel das belas paisagens chegam ao MAB (Museu de Arte Brasileira) da Faap. Com entrada gratuita, a mostra A Arte Chinesa Tradicional fica em cartaz até 29 de julho.

Sun Changwu, Liu Qyang e Deng Lianghua, membros da Academia Nacional de Pinturas e da Academia Central de Artes Plásticas da China, integram a exposição que conta com um total de 9 artistas. As obras foram fundamentadas na técnica de caligrafia e pertencem à UIBE (Universidade Internacional de Economia e Negócios) da China.

O MAB fica aberto à visitação de terça a sexta-feira, das 10 às 20h e aos sábados, domingos e feriados das 13 às 17h.

Serviço

O Que: Exposição: A Arte Tradicional Chinesa
Quando:
  • de 27/06 a 29/07
    • Terças, Quartas, Quintas e Sextas das 10:00 às 20:00
    • Sábados e Domingos das 13:00 às 17:00
Quanto: Catraca Livre
Onde: MAB-FAAP (Museu de Arte Brasileira)
Endereço: Rua Alagoas, 903. Higienópolis – Centro – São Paulo (SP)

As informações acima são de responsabilidade do estabelecimento e estão sujeitas a alterações sem aviso prévio.

Fonte: Catraca Livre

Gratuito: Música erudita na V. Mariana (São Paulo)

Dia 22 de junho de 2012, a partir das 20h30, o grupo paulistano Camerata Erudita faz concerto gratuito de obras de compositores nacionais e internacionais na Oficina Cultural Oswald de Andrade (Rua Três Rios, 363, Bom Retiro, São Paulo), com regência do maestro Miguel Forte. Dia 30 de junho, o grupo volta a se apresentar na cidade, às 11 horas, na Biblioteca Chácara do Castelo, na Vila Mariana, zona sul de São Paulo. O repertório será o mesmo nos dois concertos.

O atual repertório é composto por quatro obras: A Musical Joke, de Mozart, Serenata para Orquestra de Cordas, de Elgar, Bachianas Brasileiras 4 (prelúdio), de Villa-Lobos e Mourão Op. 2, de Clóvis Pereira.

Nesse concerto serão apresentadas algumas obras pouco executadas, como A Musical Joke – Uma Piada Musical – K. 522, de Wolfgang Amadeus Mozart. Essa obra foi escrita pelo compositor alemão para ser, intencionalmente, engraçada, desajeitada, mecânica e excessivamente repetitiva. Alguns teóricos acreditam que Mozart escreveu essa obra com a intenção de parodiar compositores incompetentes da época, mas o próprio compositor nunca admitiu isso. Outros discordam dessa teoria, dizendo que talvez Mozart quisesse usar uma paródia como desculpa para tentar coisas que na época não eram praticadas. Porém, essa obra tornou-se notável por ser o primeiro registro conhecido do uso da chamada “politonalidade”, técnicas de composição que foram posteriormente revistas e usadas pelos primeiros compositores do século 20, como Debussy e Stravinsky, que procuravam novas linguagens de composição. Em vários trechos Mozart inseriu passagens que dão a impressão de notas erradas, dissonantes, etc., mas é no final que Mozart reservou uma surpresa ainda maior, cada naipe da orquestra termina em uma tonalidade diferente, cabendo somente às trompas terminarem na tonalidade original da peça, criando a aparência de um colapso total.

Na sequência, a Camerata Erudita executa Serenata Para Orquestra De Cordas – OP. 20, de Edward Elgar. Escrita em março de 1892, é uma peça para orquestra de cordas em três movimentos curtos, com cerca de doze minutos de duração. Sua primeira execução foi dirigida pelo próprio compositor em 21 de julho de 1896. O segundo movimento “Larghetto” é aceito como contendo a melhor e mais madura escrita de todo o trabalho do compositor.

Do compositor brasileiro Heitor Villa-Lobos, o grupo escolheu Bachianas Brasileiras 4 – Prelúdio. Essa obra está inserida em uma série de nove suítes escritas por Villa-Lobos para várias combinações de instrumentos e vozes entre 1930 e 1945, com elementos da música popular brasileira e com o estilo de Johann Sebastian Bach. O prelúdio da número 4 foi escrito para orquestra de cordas e dedicado pelo compositor à Tomás Terán, um pianista que se tornou um grande amigo do compositor.

Baião é o ritmo dominante em Mourão Op. 2, de Clóvis Pereira, composição escrita para orquestra de cordas, constituindo a sequência da obra “Mourão”, escrita em parceira com o grande compositor brasileiro César Guerra-Peixe.

Camerata Erudita

A Camerata Erudita é uma orquestra de câmara criada e idealizada pelo maestro Miguel Forte. Seu objetivo consiste na execução e divulgação da chamada “música de câmara”, originalmente escrita para pequenos espaços. Seu maestro e seus integrantes viram nesse trabalho a oportunidade de escolher seu repertório e disseminar o conhecimento adquirido em diferentes trabalhos profissionais na área musical. Composta por quinze integrantes, a grande maioria jovens participantes de companhias de óperas, grupos de câmara e orquestras sinfônicas de São Paulo, a Camerata Erudita vem se destacando pelo critério na escolha de seu repertório e também pela busca da excelência na execução dos mesmos, valendo-se sempre de grandes nomes da música nacional para transmitirem seus conhecimentos, buscando assim formar sua própria identidade.

Miguel Forte, maestro e idealizador da Camerata Erudita, iniciou seus estudos com Walter Novaes e tem em seu currículo estudos de regência coral com Jorge Sarmientos, João Wilson Faustini e Mara Campos, violoncelo com Heloisa Meireles e Ricardo Fukuda, regência orquestral com Paulo Maron e Sergio Chenee, atua ainda como chefe de naipe dos violoncelos da Orquestra do NUO – Núcleo Universitário de Ópera.

Repertório

– A Musical Joke – Mozart

– Serenata para Orquestra de Cordas – Elgar

– Bachianas Brasileiras 4 (prelúdio) – Heitor Villa-Lobos

– Mourão Op. 2 – Clóvis Pereira

 

Ficha Técnica

Regente

Miguel Forte

 

Violinos I

Leonardo Daniel Marques de Oliveira (spalla)

Anderson S. Teixeira

Cleiton Carlos França de Moraes

 

Violinos II

Leon Souza de Oliveira

Cristiane Cizino Silva

Michelle Gomes Mendes

 

Violas

Almir Nunes de Souza Junior

Cesar Augusto Alves Martini

Maxuel Rodrigues de Oliveira

 

Violoncelos

Valdir Vale Maia

Silvia Regina Lozano Altieri

Adriano de Paula Macedo

 

Contrabaixo

Leopoldo Fernandes de Carvalho

Ricardo Karelisky

 

Serviço

Dia 22 de junho de 2012, às 20h30, entrada franca

Local Oficina Cultural Oswald de Andrade

Rua Tres Rios, 363 – Bom Retiro – São Paulo/SP

Fone 011 3222 2662 Lotação 90 lugares Duração 50 minutos Recomendação livre

Entrada franca – retirar os ingressos com meia hora de antecedência

 

Dia 30 de junho, às 11 horas, entrada franca

Local Biblioteca Chácara do Castelo

Rua Brás Lourenço, 333

Jardim da Glória – 04113-010 – São Paulo/ SP

Fone 011 5573-4929

Entrada franca – retirar os ingressos com meia hora de antecedência

Fonte: Assessoria de Imprensa

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 167.044 hits