MinC divulga indicadores de preços da Cultura referentes a junho

O Ministério da Cultura divulgou nesta quarta-feira (25/7) mais uma atualização da pesquisa dos indicadores nacionais de preços da Cultura. As informações são referentes ao mês de junho nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

A pesquisa atualiza valores de serviços e mão de obra do universo da produção cultural a partir de parâmetros e técnicas de mercado. Os indicadores compõem levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No trabalho são encontrados divesificados preços, incluindo, por exemplo, valores de mão de obra de cinegrafistas, coreógrafos, diretores e técnicos em variados segmentos. A pesquisa foi lançada em outubro do ano passado.

Clique nos links abaixo para conferir os valores atualizados:

Serviços

Mão de obra

*Com informações do site do MinC

Fonte: Cultura e Mercado

Lançada a terceira edição do “Guia do Incentivo à Cultura”

A utilização do incentivo fiscal é frequente em nosso país e é aplicada em vários campos da atividade humana. O incentivo à cultura, porém, sofre de uma carência de publicações que aliem aspectos doutrinários a uma ótica mais técnica. Apresentando tópicos importantes como leis federais, estaduais e municipais comentadas e benefícios fiscais para empresas investidoras, este livro é uma contribuição àqueles que se lançaram ou querem lançar-se no caminho da construção e da sedimentação responsável do nosso patrimônio artístico e humanístico.

A terceira edição deste livro, que já se tornou a principal referência da área, traz ainda a últimas alterações da Lei Rouanet, a partir da inclusão do sistema eletrônico de envio de projetos (Salicweb) e das recentes normatizações no campo audiovisual estatuídas pela ANCINE. Além disso, o leitor encontra na publicação as novidades da Lei do ICMS de São Paulo, com seus novos regulamentos, e sugestões precisas relacionadas com a difícil tarefa de captação de recursos.

O “Guia do incentivo à cultura” é uma obra de interesse para empresas que investem em cultura, profissionais como artistas, produtores e advogados, além de estudantes de Direito, Comunicação e Marketing. “Tenho certeza de que esse livro cumpre bem seu papel de permitir que os agentes culturais possam navegar nesse mar de leis de forma simples, clara e pragmática. Como a mim fez um dia, esse manual ainda vai ajudar muitos dos novos e experientes produtores culturais brasileiros a concretizar seus projetos em prol do desenvolvimento da arte e da cultura brasileiras”, afirma Henilton Menezes Jornalista e Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura.

“Este livro de Fábio Cesnik preenche uma lacuna na bibliografia nacional, tornando-se leitura obrigatória sobretudo aos profissionais do Direito, aos seus agentes, àqueles que patrocinam a cultura. Traz excelente contribuição na matéria, colaborando, em decorrência, para o desenvolvimento cultural do Brasil”, complementa Odete Medauar Professora titular da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo.

Fábio de Sá Cesnik é advogado e sócio do escritório Cesnik, Quintino e Salinas Advogados, especializado em entretenimento, cultura e terceiro setor, onde presta consultoria jurídica para empresas patrocinadoras de cultura, artistas, produtores culturais e projetos sociais. Entre os clientes atendidos estão empresas, grupos de comunicação, produtores culturais e artistas.

Bacharel em Direito e Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco (USP), Cesnik é coautor dos livros Projetos Culturais: Elaboração, Administração, Aspectos Legais e Busca de Patrocínio, na 5ª edição, e do livro Globalização da Cultura.

Colunista de vários veículos, incluindo a revista Panorama Audiovisual, Cesnik possui artigos publicados em diversos livros, revistas e jornais. É professor na área de incentivos fiscais à cultura de diversas escolas, dentre as quais Escola de Direito da Fundação Getulio Vargas (FGV), Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ), Faculdades São Luís, Faculdade Jorge Amado, dentre outras.

O livro lançado pela editoria Monole tem 408 páginas e está disponível nas principais livrarias do país.

Fonte: Panorama Audiovisual

Negócio em Dança – palestras em SP

Para mais informações, acesse http://www.shivanataraj.com.br

Escola SP promove formação em gestão do empreendedorismo cultural

por Mônica Herculano

A Escola São Paulo está com inscrições abertas para seu  programa de formação em Gestão do Empreendimento Cultural e Criativo.

O curso une teoria, prática, pesquisa e estudos de casos abordando os processos de concepção, planejamento e desenvolvimento de empreendimentos e iniciativas culturais e criativas sustentáveis contemplando os âmbitos econômico, social, político e ambiental.

O aluno será orientado para lidar com a complexidade dos empreendimentos culturais e criativos. Conhecerá as múltiplas dimensões dos fenômenos culturais e artísticos e os seus impactos no mercado e na sociedade. Aplicará os conhecimentos teóricos oferecidos ao desenho de projetos, programas e/ou iniciativas culturais e criativas.

O curso abordará uma série de temáticas e processos para ampliar habilidades e conhecimentos nos alunos sobre: arranjos criativos locais – econômicos e sociais; conceito e importância da discussão sobre economia criativa e indústrias criativas; agendas e políticas públicas nacionais, intergovernamentais e intersetoriais; diversidade, diálogo e tecnologias de convivência;  redes colaborativas e co-empreendedorismo; linguagens, instrumentos e conteúdos como meio de inovação; gestão de patrimônio cultural e criativo.

Por meio do Laboratório de Design de Empreendimentos, cada participante terá a oportunidade de aplicar os conhecimentos teóricos oferecidos à sua iniciativa cultural e criativa, ampliando as suas fronteiras de aprendizado.

O curso é direcionado para profissionais do mercado criativo e cultural, empreendedores, artistas, produtores culturais, gestores empresariais, gestores de organizações sociais, gestores públicos, pesquisadores, estudantes universitários interessados em empreendimentos culturais, criativos e sustentáveis.

Clique aqui para mais informações.

Fonte: Cultura e Mercado

Programa de Capacitação em Projetos Culturais 2011

Boa notícia para aqueles que já participam ou pretendem ingressar no Programa de Capacitação em Projetos Culturais: terão continuidade em 2011 a primeira e a terceira etapas do Programa, que são o curso de nivelamento à distância, destinado a apresentar conceitos básicos do campo da cultura, e a fase avançada, com módulos para o aprofundamento de conteúdos.

As oficinas presenciais da segunda etapa – previstas para as cidades de Fortaleza (CE), Maceió (AL), Natal (RN), Petrolina (PE), Vitória da Conquista (BA), Santarém (PA), Manaus (AM), Palmas (TO), Macapá (AP) e mais cinco cidades a serem posteriormente definidas – continuam mantidas, mas serão realizadas em 2012, devido ao corte orçamentário anunciado pelo Governo Federal no início deste ano.

O Programa de Capacitação em Projetos Culturais é uma iniciativa do Ministério da Cultura (MinC), por meio da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic), em parceria com o Serviço Social da Indústria (Sesi) e o Instituto Itaú Cultural (IC).

Curso de nivelamento à distância (primeira etapa)

De livre acesso, a primeira etapa visa a apresentar conceitos básicos do campo da cultura, dentro dos módulos de “Políticas Públicas de Cultura”, “Economia e Financiamento da Cultura”, “Gestão Cultural” e “Direito Autoral”. As inscrições encontram-se abertas, podendo ser efetuadas até 30 de setembro, sendo que, no momento da inscrição, o candidato já opta pelo polo onde deseja realizar a oficina presencial, que fará caso tenha alcançado 70 pontos ou mais na avaliação.

O prazo para finalização da primeira etapa vai até 31 de outubro. Os aprovados recebem o certificado de conclusão do nivelamento, que tem valor de curso de extensão. Na seleção para a oficina presencial são considerados também a atuação profissional do candidato no setor cultural e o seu local de residência, com preferência para aqueles cujas atividades são desenvolvidas na cidade onde ocorrerá a oficina ou em municípios próximos.

Fase avançada (terceira etapa)

Aqueles que cursaram a oficina presencial já estão recebendo as convocações para se inscreverem, até 31/05, na fase avançada, que constará das disciplinas: “Política e Gestão Cultural” e “Marketing, Negociação e Apresentação de Projetos”. O cumprimento com êxito de cada uma dá direito a um certificado de extensão. Essa é a terceira oferta dos módulos avançados do Programa, que tiveram início em julho de 2010 com as primeiras turmas piloto, na disciplina de “Projetos Culturais”, a qual se estendeu até setembro do ano passado. No início deste ano, houve a segunda oferta, na disciplina de “Política e Gestão Cultural”, realizada de janeiro a abril.

A terceira oferta, para a disciplina “Política e Gestão Cultural”, com carga horária de 30 horas, será destinada aos três seguintes grupos: aqueles que participaram com êxito das oficinas presenciais em 2010 e ainda não cursaram nenhuma disciplina do módulo avançado; aqueles que não se inscreveram na oferta de “Política e Gestão Cultural” realizada de janeiro a abril deste ano; e aqueles que, embora tenham se inscrito em 2010 nas turmas piloto da disciplina “Projetos Culturais”, não conseguiram concluir o curso.

No caso deste último grupo, a oportunidade se justifica porque, à época da turma piloto, não havia previsão de punição para a não conclusão. No entanto, pelo novo regulamento, aplicado a partir da 1ª turma de 2011 da disciplina “Política e Gestão Cultural”, aqueles que abandonarem o curso após terem se inscrito serão considerados evadidos e excluídos do módulo avançado, não podendo inscrever-se novamente.

Já a disciplina “Marketing, Negociação e Apresentação de Projetos”, com carga horária de 15 horas, será destinada aos que cursaram, com êxito, “Projetos Culturais” em 2010, ou “Política e Gestão Cultural” entre janeiro e abril deste ano.

“O MinC reconhece a importância do Programa para qualificar a elaboração de projetos culturais e otimizar a utilização dos recursos públicos no setor. Por isso nos empenhamos em não paralisar o curso, mantendo duas fases abertas”, disse o Secretário de Fomento e Incentivo à Cultura (Sefic/MinC), Henilton Menezes.

Divulgação de resultados e experiências

No intuito de divulgar os resultados alcançados e as atividades desenvolvidas pelos alunos, está sendo elaborada uma publicação, dentro da parceria estabelecida entre o MinC, o Sesi e o Instituto Itaú Cultural, apresentando o histórico e processo de concepção do Programa, assim como artigos redigidos pelos que participaram da disciplina “Política e Gestão Cultural”.

Para conhecer mais sobre a estrutura do Programa de Capacitação em Projetos Culturais, acesse a página www.fgv.br/fgvonline/minc.

Outras informações
Atendimento ao Proponente: (61) 2024.2082
Fale com a Cultura no site do MinC www.cultura.gov.br

Fonte: MinC

MinC convida setor cultural de SP para encontro com Ana de Hollanda

O Ministério da Cultura, por meio de sua Representação Regional e da Representação Regional da Fundação Nacional de Artes – Funarte, juntamente com a Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo convidam para o Encontro da ministra Ana de Hollanda com o setor cultural do Estado de São Paulo.

Podem participar artistas, gestores, produtores, artesãos, sindicatos, cooperativas, associações, educadores e interessados em geral.

O encontro acontece no dia 10 de maio, às 14h30, na Assembléia Legislativa do Estado (Auditório Paulo Kobayashi).

Fonte: Cultura e Mercado

Blog Stats

  • 167.433 hits