Parque Ibirapuera recebe festival de cinema ao ar livre

O Parque Ibirapuera se transformará em uma imensa sala de cinema entre os dias 21 e 23 de setembro. É lá que será realizada a segunda edição do Rocky Spirit, festival que reúne documentários inéditos de aventura produzidos em todo o mundo.

Neste ano, serão exibidos seis produções nacionais e 22 internacionais que abrangem diversas facetas do universo do esporte radical e retratam a prática de modalidades como mountain bike, surf e escalada. São filmes como Blue Obsession (foto), que acompanha alpinistas de geleiras no Alasca.

Os filmes estrangeiros foram exibidos na última edição do Telluride Mountainfilm Festival, evento semelhante que ocorre nos Estados Unidos, e legendados para o público brasileiro. Mais informações podem ser encontradas no site oficial do festival, que após passar pela capital paulista excursiona ainda por outras cidades, como Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Documentário Quem Kiss Teve, sobre vinda da banda ao Brasil em 1983, será exibido na quinta, 26

O documentário Quem Kiss Teve, de Tadeu Jungle, será exibido na próxima quinta, 26, às 21h, na Cinemateca Brasileira, como parte de uma mostra dedicada ao diretor. O filme retrata a passagem do Kiss pelo Brasil em 1983.

O curta aborda temas como o fato de os fãs cantarem corretamente todas as letras, mesmo não falando inglês, e traz entrevista com camelôs e cambistas que lucraram com o show, além de fãs, o próprio grupo e o crítico musical Pepe Escobar.

A exibição dos trabalhos de Tadeu Jungle faz parte do programa Arte/Experimentais da mostra que fica em cartaz até o dia 5 de agosto. Outros filmes que integram a programação são Evoé, Retrato de um Antropófago, sobre Zé Celso Martinez, Passarela, videoarte sobre uma espécie de desfile de moda, entre outros. A entrada é franca e a programação pode ser vista aqui.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Spike Lee vai lançar documentário sobre Michael Jackson

O cineasta norte-americano Spike Lee está preparando um documentário sobre o álbum “Bad” (1987), de Michael Jackson, morto em 2009, informa a agência Associated Press.

Lee, que já trabalhou com o popstar e o considerava um amigo, afirmou que “há imagens nunca vistas anteriormente, coisas que Michael filmava ele mesmo, cenas de bastidores”. “Nós tivemos acesso irrestrito ao acervo dele”, disse o cineasta durante uma entrevista na segunda-feira (9).

Segundo o diretor, Michael escreveu 60 músicas para “Bad”, mas somente 11 entraram no disco. “Então tivemos muita coisa para ouvir, foi uma experiência ótima”, detalhou.

O documentário deve ser lançado no final deste ano, como parte das comemorações do aniversário de 25 anos de “Bad” (leia mais abaixo).

Lee contou também que o documentário mostrará o lado mais pessoal do rei do pop. “Ele tinha um senso de humor ótimo, ele era engraçado, então você verá muito disso”, revela.

Além disso, conta o diretor, haverá entrevistas com artistas, desde Kanye West a Sheryl Crow, que foi cantora de apoio na turnê de “Bad”.

“Nós dividimos o documentário em duas partes: artistas que foram influenciados por Michael e pessoas que trabalharam lado a lado com ele, músicos, compositores, técnicos e engenheiros de áudio, gente de gravadora.”

Lee ainda planeja um tributo a Michael Jackson no Brooklyn, em Nova York, em 25 de agosto –no dia 29, ele completaria 54 anos.

25 ANOS DE “BAD”

“Bad”, sétimo disco de estúdio de Michael Jackson, ganhará uma reedição especial com material inédito –em áudio e vídeo– em comemoração ao aniversário de 25 anos de seu lançamento.

O pacote de luxo chamado “Bad 25” inclui três CDs, um DVD e um booklet, e deve chegar às lojas em 18 de setembro.

De acordo com o semanário musical “NME”, no DVD entrarão imagens inéditas do arquivo pessoal do rei do pop, morto em 2009, gravadas durante um show para 72 mil pessoas –entre elas a princesa Diana– no estádio de Wembley, em Londres, em 16 de junho de 1988.

Será o primeiro show da turnê “Bad” a ganhar um lançamento oficial. Segundo comunicado oficial, o vídeo não terá cortes.

O áudio desse show e uma versão remasterizada do “Bad” original estarão no pacote. Gravações demo e músicas que não entraram na edição final do disco original estarão compiladas no terceiro CD.

Capa do disco "Bad", de Michael Jackson, que completa 25 anos

Fonte: Folha de S. Paulo

Vencedora do prêmio Tony é escolhida para viver Janis Joplin no cinema

Uma atriz vencedora do prêmio Tony foi a escolhida para viver Janis Joplin no cinema, informa o site “Deadline”. Nina Arianda viverá a cantora na cinebiografia “Joplin”, que será dirigida por Sean Durkin e produzida de maneira independente.

O longa será focado nos últimos seis meses de vida da cantora, que morreu em 1970. A produção do filme –que custará menos de US$ 20 milhões (aproximadamente R$ 41 milhões)– começa no início de 2013.

Vencedora do prêmio Tony –o mais importante do teatro americano– de melhor atriz neste ano pela peça “Venus in Fur”, Arianda teve um papel no filme “Meia-Noite em Paris”, de Woody Allen.

Durkin, por sua vez, é mais conhecido pelo filme “Martha Marcy May Marlene”, que lhe valeu o prêmio de melhor diretor no Festival de Sundance de 2011.

O produtor Peter Newman afirmou que a atriz cantará as músicas de Joplin no filme.

Fonte: Folha de S. Paulo

In-Edit abre inscrições para documentários musicais

Estão abertas as inscrições para o Festival Internacional de Documentários Musicais, o In-Edit Brasil.

Para a Competição Brasileira serão aceitos apenas longas e médias-metragens inéditos em circuito comercial. Ou seja, que não foram exibidos previamente em pré-estreias ou sessões comerciais e não tenham sido transmitidos por TV aberta ou por assinatura, disponibilizados online ou lançados em DVD dentro ou fora do mercado nacional.

Também podem ser inscritos filmes apenas a mostra “Panorama Nacional”, sem a necessidade de participar da competição.

Produtores e realizadores poderão inscrever mais de um filme, sendo que cada um deles pode estar apenas em um tipo de mostra: competitiva ou não- competitiva.

Entre 4 e 8 produções serão selecionadas para exibição na Mostra Competitiva brasileira de longa ou média-metragem. Documentários não selecionados para a mostra competitiva poderão participar da mostra Panorama Nacional, que terá um mínimo de 10 produções.

O vencedor será decidido pelo público, em votações fechadas nas saídas das salas de cinema, após as exibições. O melhor documentário musical, escolhido pelo público, será exibido no Festival In-Edit de Barcelona, com a presença do diretor.

As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 3 de fevereiro. O regulamento e a ficha de inscrição estão disponíveis no site www.in-edit-brasil.com.

A 4ª edição do In-Edit ocorre de 3 a 13 de maio, em São Paulo e no Rio de Janeiro.

Fonte: Cultura e Mercado

Nelson Cavaquinho ganha livro, discos e shows em seu centenário

por Lucas Nobile

Até o fim de sua vida, no dia 18 de fevereiro de 1986, Nelson Cavaquinho, cujo centenário de nascimento é comemorado nesta sexta, lembrava-se com carinho de Sérgio Porto. Foi o jornalista que, nos momentos de dificuldades financeiras do sambista, quando teve até de vender a autoria de alguns de seus temas, quem ajudou o compositor mangueirense a comprar, por exemplo, os móveis de sua casa.

Beth Carvalho. A intérprete de Nelson - Divulgação

Figura de extrema simplicidade, mesmo nos tempos mais prósperos, estourando com suas composições – principalmente nas vozes de grandes intérpretes, como Elis Regina, Beth Carvalho e Clara Nunes -, Nelson saía das noites de sucesso no Teatro Opinião, no Rio, com os bolsos forrados do cachê. Virava as madrugadas nos botequins e não negava um prato de comida ou uma birita a quem quer que fosse, voltando para casa sem um tostão. Daí a alcunha de São Francisco do Samba.

Entre tantos apelidos recebidos por Nelson, talvez o mais coerente tenha sido o dado por Carlinhos Vergueiro, que batizou o amigo de Garrincha do Samba. O compositor, violonista e cantor é o responsável por uma da série de justas homenagens que serão prestadas aos 100 anos de Nelson, com o disco Carlinhos Vergueiro Interpreta Nelson Cavaquinho, que deve ser lançado esta semana. “Ele e o Garrincha eram dois gênios bem loucos, puros. Depois, eu ainda fui descobrir que os dois nasceram no mesmo dia (em anos diferentes: Nelson é de 1911; Garrincha, de 1933). Acho que é uma comparação cirúrgica”, conta Carlinhos.

Poucas pessoas entendem tanto do assunto quanto ele, que desfrutou do convívio estreito com Nelson. Em 1984, produziu o álbum Flores em Vida, reunindo diversos intérpretes para cantarem os temas do compositor de Mangueira, pelo selo Eldorado. No ano seguinte, participou do documentário Nelson de Copo e Alma, dirigido pelo cineasta Ruy Solberg.

No disco novo, Carlinhos reuniu gente que teve ligação com Nelson, convidando, por exemplo, o amigo Chico Buarque para cantar Nome Sagrado. Cristina Buarque, que também havia produzido o LP de 1984, interpreta Beija-Flor. Além de Wilson das Neves, com Folhas Secas, e Marcelinho Moreira, com Pranto de Poeta. O disco vai para os palcos em novembro, com shows em Curitiba e em São Paulo (dia 22, no Tom Jazz).

Os tributos ao centenário de Nelson não se resumem a este trabalho. Ainda ontem, no auditório do Instituto Moreira Salles, no Rio, haveria uma mesa-redonda com a presença do jornalista e escritor Sérgio Cabral, de José Novaes, autor do livro Nelson Cavaquinho: Luto e Melancolia na MPB, e do jornalista João Pimentel, com mediação da presidente do Museu da Imagem e do Som, do Rio, Rosa Araújo. O mesmo IMS recebe amanhã, às 20 horas, show com Moacyr Luz e Gabriel Cavalcante em homenagem ao sambista.

Em São Paulo, os tributos ao compositor estão marcados para o próximo mês. Do dia 3 ao 6 de novembro, o Centro Cultural São Paulo terá o espetáculo Uma Flor para Nelson, com apresentações de nomes como Benito de Paula e Marcos Sacramento (3), Angela Ro Ro e Cida Moreira (4), Zezé Motta e Filipe Catto (5) e Teresa Cristina, Graça Braga e Verônica Ferriani (6).

Ainda em novembro, de 25 a 27, o Sesc Pompeia recebe o show Feliz Daquele Que Sabe Sofrer, lembrando o centenário de Nelson e outro gigante do samba, Assis Valente. No palco, interpretações de Ná Ozzetti, Arrigo Barnabé e Renato Braz.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Assista a trecho do documentário Rock Brasília – Era de Ouro

O site da Rolling Stone Brasil divulga com exclusividade um trecho do documentário Rock Brasília – Era de Ouro, que tem direção de Vladimir Carvalho. No vídeo abaixo, Philippe Seabra, do Plebe Rude, relembra episódio do início de sua carreira:

O longa-metragem estreia dia 21 de outubro e se trata da terceira parte de uma trilogia sobre a formação histórica, política e cultural de Brasília – as outras são Conterrâneos Velhos de Guerra (1991) e Barra 68 (2000) -, mostrando as origens de diversas bandas de rock que compuseram a cena musical oitentista do local.

O filme é montado a partir de relatos de figuras importantes do período, como Renato Russo (em imagens raras e inéditas), Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá, Dinho Ouro Preto, os irmãos Fê e Flávio Lemos, além do já citado Philippe Seabra e de demais artistas que foram próximos aos grupos, como os músicos do Paralamas do Sucesso (Herbert Vianna, João Barone, Bi Ribeiro) e Caetano Veloso.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Inscrições abertas para fundo do Tribeca Film Institute

Estão abertas, até o dia 10 de outubro, as inscrições para a edição 2012 do TFI Latin America Media Arts Fund, fundo do Tribeca Film Institute criado para apoiar realizadores independentes da América Central, América do Sul, México e Caribe.

Serão aceitas inscrições de projetos de longas-metragens de animação, documentários ou híbrido (documentário e ficção) em fase de produção ou pós-produção.

Os filmes selecionados, além de receberem recursos do fundo, terão um tutor designado pelo Tribeca Film Institute para acompanhar a finalização do projeto e a entrada do filme no mercado americano.

Mais informações aqui.

*Com informações do Tela Viva News

Fonte: Cultura e Mercado

Scorsese divulga trailer de filme sobre George Harrison

Saiu nesta segunda-feira o trailer de “George Harrison: Living in the Material World”, documentário de Martin Scorsese sobre o guitarrista dos Beatles morto em 2001. Para ver, clique aqui.

Entre as pesosas que deram seus depoimentos para o documentário estão Eric Clapton, Terry Gilliam, Eric Idle, George Martin, Paul McCartney, Yoko Ono, Tom Petty, Phil Spector, Ringo Starr e Jackie Stewart.

O documentário vai ser exibido no San Sebastian Film Festival, que começa em 16 de setembro. Estreia nos EUA dividido em duas partes, em 5 e 6 de outubro, na HBO.

Fonte: Folha de S. Paulo

Divulgado trailer do documentário Rock de Brasília

Saiu o primeiro trailer do documentário “Rock Brasília – Era de Ouro”. O filme conta a história do movimento rock que surgiu na capital do país no início dos anos 1980 e marcou toda uma geração, com bandas como Legião Urbana, Capital Inicial e Plebe Rude.

Dirigido por Vladimir Carvalho, “Rock Brasília” traz depoimentos dos grandes protagonistas do período, como Renato Russo (em imagens raras e inéditas), Dado Villa-Lobos, Marcelo Bonfá, Dinho Ouro Preto, os irmãos Fê e Flávio Lemos e Philippe Seabra, além dos artistas que se aproximaram dessa turma, como os músicos do Paralamas do Sucesso (Herbert Vianna, João Barone, Bi Ribeiro) e Caetano Veloso.

Uma boa oportunidade pra gente voltar a se questionar que país é esse.

O documentário entra em cartaz no dia 7 de outubro em São Paulo, Brasília, Belo Horizonte, Salvador, Porto Alegre, Campinas e Santos e no dia 21 de outubro no Rio de Janeiro. No dia 26 de setembro, “Rock Brasília – Era de Ouro” abrirá o 44º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Fonte: Kiss FM

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 167.402 hits