Lincoln, de Steven Spielberg, concorre a 12 estatuetas no Oscar 2013

A atriz Emma Stone e Seth Macfarlane (O Ursinho Ted, Uma Família da Pesada, além de ser o apresentador do Oscar 2013) anunciaram na manhã desta quinta, 10, em Los Angeles, os indicados à premiação de cinema mais famosa do mundo. Curiosamente, esta foi a primeira vez desde 1972 que o mestre de cerimônias do evento também foi o responsável pelo anúncio dos indicados.

Lincoln é o campeão de indicações: são 12, no total. As Aventuras de Pi, de Ang Lee, disputa 11 estatuetas; Argo, dirigido e estrelado por Ben Affleck, tem sete indicações, enquanto Django Livre, de Quentin Tarantino, tem cinco.

A Academia de Artes e Ciências Cinematográficas faz a entrega do Oscar no dia 24 de fevereiro, no Dolby Theatre, em Los Angeles, Califórnia, com transmissão ao vivo para mais de 200 países, inclusive o Brasil. Durante a festa, será prestada uma homenagem aos 50 anos de James Bond, conforme já tinha sido divulgado. Veja abaixo a lista completa de indicados e assista ao anúncio das categorias principais.

Melhor Filme
Argo
Django Livre
As Aventuras de Pi
Lincoln
A Hora Mais Escura
Os Miseráveis
Indomável Sonhadora
O Lado Bom da Vida
Amour

Melhor Diretor
Ang Lee (As Aventuras de Pi)
Steven Spielberg (Lincoln)
Michael Haneke (Amour)
Benh Zeitlin (Indomável Sonhadora)
David O. Russell (O Lado Bom da Vida)

Melhor Atriz
Jessica Chastain (A Hora Mais Escura)
Naomi Watts (O Impossível)
Jennifer Lawrence (O Lado Bom da Vida)
Emmanuelle Riva (Amour)
Quvenzhané Wallis (Indomável Sonhadora)

Melhor Atriz Coadjuvante
Amy Adams (The Master)
Sally Field (Lincoln)
Anne Hathaway (Os Miseráveis)
Helen Hunt (The Sessions)
Jacki Weaver (O Lado Bom da Vida)

Melhor Ator
Daniel Day Lewis (Lincoln)
Joaquin Phoenix (The Master)
Denzel Washington (Flight)
Bradley Cooper (O Lado Bom da Vida)
Hugh Jackman (Os Miseráveis)

Melhor Ator Coadjuvante
Alan Arkin (Argo)
Philip Seymour Hoffman (The Master)
Tommy Lee Jones (Lincoln)
Robert De Niro (O Lado Bom da Vida)
Christoph Waltz (Django Livre)

Melhor Roteiro Original
A Hora Mais Escura (Mark Boal)
Django Livre (Quentin Tarantino)
Flight (John Gatins)
Amour (Michael Haneke)
Moorise Kingdom (Wes Anderson e Roman Coppola)

Melhor Roteiro Adaptado
Indomável Sonhadora (Lucy Alibar e Benh Zeitlin)
Argo (Chris Terrio)
Lincoln (Tony Kushner)
As Aventuras de Pi (David Magee)
O Lado Bom da Vida (David O. Russell)

Melhor Trilha Original
As Aventuras de Pi (Mychael Danna)
Argo (Alexandre Desplat)
Anna Karenina (Dario Marianelli)
007 – Operação Skyfall (Thomas Newman)
Lincoln (John Williams)

Melhor Canção Original
“Suddenly” (Os Miseráveis)
“Skyfall” (007 – Operação Skyfall)
“Pi’s Lullaby” (As Aventuras de Pi)
“Everybody Needs a Best Friend” (O Ursinho Ted)
“Before My Time” (Chasing Ice)

Melhor Animação
Valente
Frankenweenie
Detona Ralph
Piratas Pirados
ParaNorman

Melhor Fotografia
Anna Karenina
Django Livre
As Aventuras de Pi
Lincoln
007 – Operação Skyfall

Melhor Figurino
Anna Karenina
Os Miseráveis
Lincoln
Espelho, Espelho Meu
Branca de Neve e o Caçador

Melhor Documentário
5 Broken Câmeras
The Gatekeepers
How to Survive a Plague
The Invisible War
Searching for Sugar Man

Melhor Documentário – Curta
Inocente
Kings Point
Mondays at Racine
Open Heart
Redemption

Melhor Edição
Argo
As Aventuras de Pi
Lincoln
O Lado Bom da Vida
A Hora Mais Escura

Melhor Filme em Língua Estrangeira
Amour (Áustria)
En Kongelig Affære (Dinamarca)
Kon-Tiki (Noruega, Reino Unido e Dinamarca)
No (Chile)
Rebele (Canadá)

Melhor Cabelo e Maquiagem
Hitchcock
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Miseráveis

Melhor Cenografia
Ana Karenina
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Miseráveis
As Aventuras de Pi
Lincoln

Melhor Curta de Animação
Adam and Dog
Fresh Guacamole
Head Over Heels
Maggie Simpson in The Longest Daycare
Paperman

Melhor Curta
Assad
Buzkashi Boys
Curfew
Death of a Shadow (Dood van een Schaduw)
Henry

Melhor Edição de Som
Argo
Django Livre
As Aventuras de Pi
007 – Operação Skyfall
A Hora Mais Escura

Mixagem de Som
Argo
Os Miseráveis
As Aventuras de Pi
007 – Operação Skyfall
Lincoln

Melhores Efeitos Visuais
O Hobbit: Uma Jornada Inesperada
Os Vingadores
As Aventuras de Pi
Prometheus
Branca de Neve e o Caçador

Fonte: Rolling Stone Brasil

Disney compra a Lucasfilm por 4 bi de dólares

por Guilherme Amaral

A Walt Disney Company comprou 100% das ações da Lucasfilm, do cineasta George Lucas, por US$ 4,05 bilhões. A informação foi confirmada em comunicado publicado pela Disney em sua página oficial, nesta terça (30).

“Pelos últimos 35 anos, um dos meus maiores prazeres tem sido ver ‘Star Wars’ passar de uma geração para outra. Agora é hora de passar ‘Star Wars’ para uma nova geração de cineastas”, disse Lucas, justificando a venda. O comunicado também anunciou que “Star Wars: Episode 7″, será o primeiro filme da franquia produzido pela empresa, com previsão de lançamento para 2015, e consultoria criativa do diretor. Os episódios 8 e 9 também podem acontecer, visto que a trajetória da saga prevê 9 episódios.

“A Lucasfilm reflete a paixão, visão e roteiro extraordinário de seu fundador, George Lucas. Essa transação combina um portfólio clássico de conteúdo que inclui ‘Star Wars’, uma das maiores famílias e franquias de entretenimento de todos os tempos, com a criatividade única da Disney em diferentes plataformas, negócios e mercados, para gerar um crescimento sustentável e conduzir a um valor significativo a longo prazo”, disse Robert A. Iger, chefe executivo da Walt Disney Company.

“Sempre acreditei que ‘Star Wars’ poderia viver sem mim, e eu acho importante fazer essa transição enquanto estou vivo. Estou confiante que sob liderança de Kathleen Kennedy, a Lucasfilm terá uma nova casa na Disney. ‘Star Wars’ certamente viverá e prosperará por muito mais gerações. A experiência e alcance da Disney dará a Lucasfilm a oportunidade de vislumbrar novos caminhos na televisão, mídia interativa, parques temáticos, entretenimento ao vivo e produtos para o consumidor”, explicou Lucas.

“Star Wars” fará parte dos parques temáticos

Outra novidade apresentada no comunicado foi a de que o “conteúdo de ‘Star Wars’ será integrado a rede de parques temáticos da Disney”, na cidade de Orlando, na Flórida, além de Anaheim, Paris e Tóquio. No parque Hollywood Studios, já há uma atração relacionada aos filmes, o simulador Star Tours. A empresa espera com essas estratégias, “florescer o trabalho da Lucasfilm por mais 35 anos.”

A Disney informa que a aquisição foi inspirada nas compras milionárias feitas pela empresa, da Pixar, em 2006, e da Marvel, em 2009. Junto com a franquia de “Star Wars”, a Disney também adquire as tecnologias de filmagem e exibição criadas pela empresa. Mas explica que os funcionários que trabalham nos estúdios, atualmente localizados em San Francisco, na Califórnia, assim como a presidente e produtora executiva Kathleen Kennedy, serão mantidos em seus locais de trabalho.

Em agosto de 2012, a Lucasfilm já tinha anunciado o relançamento de duas franquias da saga em 3D. “Guerra nas Estrelas: Episódio II – O Ataque dos Clones” chegará aos cinemas dos Estados Unidos em 3D no dia 20 de setembro do ano que vem, e sua continuação, “Guerra nas Estrelas: Episódio III – A Vingança dos Sith”, estreará semanas mais tarde, no dia 11 de outubro.

Na época, o estúdio da Fox seria o responsável pela distribuição dos filmes depois da boa recepção que teve neste ano o lançamento no formato estereoscópico do primeiro capítulo da famosa saga, “Guerra nas Estrelas: Episódio I – A Ameaça Fantasma”.

Essa versão arrecadou US$ 43,5 milhões nos EUA e US$ 59,3 milhões no resto do mundo, um número notável levando em conta que se trata de um filme que estreou originalmente em 1999, naquela ocasião em 2D.

Fonte: UOL Cinema

Filme sobre o CBGB será lançado em 2013

Relíquia do passado de Nova York, o clube CBGB e peças históricas que faziam parte do bar, da parede e até do banheiro do local serão reunidas na telona no ano que vem no filme que os produtores afirmaram ter terminado de fazer em agosto.

Quarenta anos após o local abrir as portas no Lower East Side da Big Apple, o escritor Jody Savin e o diretor Randall Miller do estúdio Unclaimed Freight Productions disseram à Rolling Stone EUA que estão editando um material de 100 minutos. Eles contarão a história de como Hilly Kristal, que será interpretado por Alan Rickman, ofereceu o estabelecimento para grupos como os Ramones, Patti Smith Group e Talking Heads tocarem. Em 1974, o Television se tornou o primeiro conjunto a tocar no CBGB e fez apresentações em todos os domingos nos anos que antecederam a gravação do álbum Marquee Moon. O clube fechou em 2006.

O filme receberá o nome de CBGB e foi rodado em diversas lugares, entre eles uma locação na Georgia, em Manhattan e em uma fazenda de Kristal em Nova Jersey. O elenco inclui músicos como o baterista do Foo Fighters Taylor Hawkins, que irá interpretar Iggy Pop.

Para fazer o filme, Savin e Miller recorreram exaustivamente a frequentadores que puderam narrar um pouco das lembranças que tinham do local. Músicos que se apresentaram no palco do CBGB como Tom Verlaine, do Television, também foram entrevistados.

“É a história de Hilly e de como ele basicamente catalisou uma gigantesca mudança na música. E ele não tinha a intenção de fazer isso inicialmente, mas se tornou uma espécie de padrinho do punk e do rock underground”, disse Miller.

Produzido com menos de US$ 10 milhões, CBGB também contará, como não poderia deixar de ser, com uma trilha com mais de 40 músicas, que Savin afirma não estar fechada porque “algumas bandas coperam mais do que outras”.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Filme que representará o Brasil no Oscar 2013 será escolhido quinta-feira

O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria do Audiovisual (SAv/MinC), recebeu 16 inscrições de filmes de longa-metragem que vão concorrer à seleção para a indicação brasileira ao prêmio de Melhor Filme Estrangeiro na 85ª Premiação Anual promovida pela Academy of Motion Pictures Arts and Sciences – Oscar 2013.

A indicação será feita por Comissão Especial de Seleção, composta pela secretária do Audiovisual do MinC, Ana Paula Dourado Santana; Ana Luiza Azevedo; Andre Sturm; Carlos Eduardo Rodrigues; Flávio Tambellini; George Torquato Firmeza; José Geraldo Couto; e Lauro Escorel.

A comissão se reunirá na próxima quinta-feira (20/9), às 10h, no Palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, para anunciar o filme selecionado.

Confira as produções inscritas e os respectivos diretores:

À Beira do Caminho (Breno Silveira)
Billi Pig (José Eduardo Belmonte)
Capitães da Areia (Cecília Amado)
Colegas (Marcelo Galvão)
Corações Sujos (Vicente Amorim)
Dois Coelhos (Afonso Poyart)
Heleno (José Henrique Fonseca)
Elvis & Madona (Marcelo Laffite)
Histórias Que Só Existem Quando Lembradas (Julia Murat)
Luz Nas Trevas (Helena Ignez e Icaro Martins)
Menos Que Nada (Carlos Gerbase)
Meu País (André Ristum)
O Carteiro (Reginaldo Faria)
O Palhaço (Selton Mello)
Paraísos Artificiais (Marcos Prado)
Xingu (Cao Hamburger)

*Com informações do site do Ministério da Cultura

Fonte: Cultura e Mercado

Mulher Maravilha deve voltar para a telinha, é o que dizem

por Madaleine Davies

Boas novas para os fãs de super-heróis — Mulher Maravilha, com seu laço da verdade e seus reluzentes cabelos castanhos, pode muito bem estar voltando para a tela da tevê a bordo de seu avião invisível. O canal CW está finalizando os detalhes de um possível piloto do programa que, ao invés de focar na heroína como uma combatente do mal, vai explorar suas origens e dilemas ao descobrir seus poderes (tipo um Clark Kent em Smallville, mas com peitos).

O roteiro, segundo o Vulture, está sendo escrito por Allan Heinberg (que já escreveu episódios do The O.C. e de Grey’s Anatomy, bem como a série de livros Jovens Vingadores) sob o título de Amazon —mas a ideia de relançar as aventuras da Mulher Maravilha já teve alguns alarmes falsos. No ano passado, a NBC recusou a transmitir o piloto de David E. Kelley para a série, estrelada por Adrianne Palicki, a Tyra de Friday Night Lights.

The CW Is Developing a Wonder Woman Origins Series [Vulture]

Fonte: Jezebel

Produtores de “Chicago” e “Hairspray” serão responsáveis pela cerimônia do Oscar 2013

O presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas Hawk Koch anunciou nesta quinta-feira (23) que Craig Zadan e Neil Meron serão os produtores da 85ª edição do Oscar.

A premiação da Academia será realizada em 24 de fevereiro de 2013, em Los Angeles.

“Craig e Neil são inovadores que trazem uma perspectiva única ao show do Oscar”, disse Koch em comunicado à imprensa. “O enorme talento coletivo deles, junto com seu amor por filmes, serve ao nosso show perfeitamente”.

Zadan e Meron produziram juntos filmes como “Hairspray” (2007) e “Chicago” (2002), e séries como “Smash” e “Drop Dead Diva”. Seus trabalhos receberam 73 indicações ao Emmy, 12 ao Tony e sete ao Grammy.

“Estamos muito animados de colaborar com Hawk e todos da Academia para produzir o Oscar desse ano”, afirmaram os produtores em nota oficial. “Esperamos usar nossa experiência em produzir longas-metragens, TV e teatro para trazer algo fresco e especial a essa incrível cerimônia de premiação”.

Fonte: UOL

Spike Lee vai lançar documentário sobre Michael Jackson

O cineasta norte-americano Spike Lee está preparando um documentário sobre o álbum “Bad” (1987), de Michael Jackson, morto em 2009, informa a agência Associated Press.

Lee, que já trabalhou com o popstar e o considerava um amigo, afirmou que “há imagens nunca vistas anteriormente, coisas que Michael filmava ele mesmo, cenas de bastidores”. “Nós tivemos acesso irrestrito ao acervo dele”, disse o cineasta durante uma entrevista na segunda-feira (9).

Segundo o diretor, Michael escreveu 60 músicas para “Bad”, mas somente 11 entraram no disco. “Então tivemos muita coisa para ouvir, foi uma experiência ótima”, detalhou.

O documentário deve ser lançado no final deste ano, como parte das comemorações do aniversário de 25 anos de “Bad” (leia mais abaixo).

Lee contou também que o documentário mostrará o lado mais pessoal do rei do pop. “Ele tinha um senso de humor ótimo, ele era engraçado, então você verá muito disso”, revela.

Além disso, conta o diretor, haverá entrevistas com artistas, desde Kanye West a Sheryl Crow, que foi cantora de apoio na turnê de “Bad”.

“Nós dividimos o documentário em duas partes: artistas que foram influenciados por Michael e pessoas que trabalharam lado a lado com ele, músicos, compositores, técnicos e engenheiros de áudio, gente de gravadora.”

Lee ainda planeja um tributo a Michael Jackson no Brooklyn, em Nova York, em 25 de agosto –no dia 29, ele completaria 54 anos.

25 ANOS DE “BAD”

“Bad”, sétimo disco de estúdio de Michael Jackson, ganhará uma reedição especial com material inédito –em áudio e vídeo– em comemoração ao aniversário de 25 anos de seu lançamento.

O pacote de luxo chamado “Bad 25” inclui três CDs, um DVD e um booklet, e deve chegar às lojas em 18 de setembro.

De acordo com o semanário musical “NME”, no DVD entrarão imagens inéditas do arquivo pessoal do rei do pop, morto em 2009, gravadas durante um show para 72 mil pessoas –entre elas a princesa Diana– no estádio de Wembley, em Londres, em 16 de junho de 1988.

Será o primeiro show da turnê “Bad” a ganhar um lançamento oficial. Segundo comunicado oficial, o vídeo não terá cortes.

O áudio desse show e uma versão remasterizada do “Bad” original estarão no pacote. Gravações demo e músicas que não entraram na edição final do disco original estarão compiladas no terceiro CD.

Capa do disco "Bad", de Michael Jackson, que completa 25 anos

Fonte: Folha de S. Paulo

Vencedora do prêmio Tony é escolhida para viver Janis Joplin no cinema

Uma atriz vencedora do prêmio Tony foi a escolhida para viver Janis Joplin no cinema, informa o site “Deadline”. Nina Arianda viverá a cantora na cinebiografia “Joplin”, que será dirigida por Sean Durkin e produzida de maneira independente.

O longa será focado nos últimos seis meses de vida da cantora, que morreu em 1970. A produção do filme –que custará menos de US$ 20 milhões (aproximadamente R$ 41 milhões)– começa no início de 2013.

Vencedora do prêmio Tony –o mais importante do teatro americano– de melhor atriz neste ano pela peça “Venus in Fur”, Arianda teve um papel no filme “Meia-Noite em Paris”, de Woody Allen.

Durkin, por sua vez, é mais conhecido pelo filme “Martha Marcy May Marlene”, que lhe valeu o prêmio de melhor diretor no Festival de Sundance de 2011.

O produtor Peter Newman afirmou que a atriz cantará as músicas de Joplin no filme.

Fonte: Folha de S. Paulo

Elis Regina tem cinebiografia confirmada

 

Claudine Petroli / AE 

 

Os fãs de Elis Regina já podem comemorar. A cinebiografia da cantora está confirmada. Será dirigida por Hugo Prata e roteirizada por Nelson Motta. O filho da musa, João Marcello Bôscoli, falou com a coluna sobre os direitos das músicas e revelou que gostaria de ver uma atriz desconhecida no papel de sua mãe.

Os filhos irão contribuir com palpites no roteiro?
Se for consultado, opinarei com prazer. Hugo é meu amigo e Nelson, meu padrinho querido, portanto, sinto-me confortável em participar. Todavia, haverá liberdade total para desenvolverem o projeto.

Quem você gostaria de ver no papel da Elis? E do Bôscoli?
Elis eu gostaria que fosse interpretada por alguma atriz nova, com frescor. E Mateus Solano é um Bôscoli perfeito.

Já pensou em alguém para direção musical do filme?
Essa prerrogativa é do diretor, mas nomes como maestro Antonio Neves (Osesp), Roberto Menescal e Cesar Camargo Mariano, são boas sugestões.

Como foram as conversas com Hugo Prata?
Tranquilas. Segundo ele, é o projeto de sua vida.

Foram liberados os direitos?
Sim. Aproveito para registrar que acho fundamental a necessidade de mudança legislativa nesse campo. Para retratar alguém não deveria ser preciso pedir autorização para herdeiros ou familiares. Isso geralmente atrapalha.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Movimento busca apoio para reabrir Belas Artes

GIO MENDES , JORNAL DA TARDE – O Estado de S.Paulo

O prédio onde funcionava o Cine Belas Artes, na região central de São Paulo, vai completar um ano de fechamento no sábado. Nessa data, integrantes do Movimento pelo Cine Belas Artes (MBA) prometem reunir centenas de pessoas na frente do imóvel, localizado na esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista, para pedir a reabertura do cinema. O prédio foi inaugurado em 1943, como Cine Ritz, e desde 1967 abrigava o Belas Artes.

No dia 19 de dezembro, a Justiça decidiu que o processo de tombamento do imóvel deveria ser reaberto. A liminar dada pelo juiz Jayme Martins de Oliveira, da 13.ª Vara da Fazenda Pública, acolheu um pedido do Ministério Público Estadual, que havia sido acionado pelos defensores do cinema.

O MBA procurou a Justiça após o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), ligado ao governo do Estado, negarem o tombamento do prédio.

Na decisão, o juiz afirma haver indícios de que os órgãos municipal e estadual não observaram “procedimentos necessários e legais ao exame da qualidade cultural do imóvel”. Os conselhos dos órgãos ainda vão analisar o novo processo de tombamento. Enquanto isso, o dono do prédio não pode alugá-lo ou reformá-lo.

O escritor Afonso Lima, de 35 anos, um dos coordenadores do MBA, quer que o governo ou a Prefeitura de São Paulo comprem o prédio e o declarem como de utilidade pública para evitar o fim do Belas Artes. “Em Paris, a prefeitura comprou várias livrarias no Quartier Latin, impedindo que o bairro perdesse seu patrimônio cultural. A prefeitura alugou os espaços para os livreiros para que o bairro não perdesse a identidade”, disse Lima.

Segundo o escritor, o movimento pretende entregar nos próximos dias uma carta para o governador Geraldo Alckmin (PSDB) e para o prefeito Gilberto Kassab (PSD) com essa proposta. “Os governantes não podem ficar omissos nessa questão”, afirmou.

Ao renovar o aluguel, André Sturm, um dos sócios do Belas Artes, ofereceu R$ 85 mil por mês. Segundo Sturm, Flávio Maluf, dono do prédio, queria R$ 150 mil e informou que alugaria o prédio para uma loja de departamentos. A reportagem entrou em contato com o advogado Fabio Luchesi Filho, que representa Maluf, mas ele não retornou as ligações.

Migração. Enquanto esperam por um desfecho, frequentadores do Belas Artes migraram para outros cinemas da região, como o Cinesesc, o Reserva Cultural e o Espaço Unibanco. “Não é a mesma coisa. O Belas Artes era uma extensão da minha casa. Em cada uma das salas eu tinha a minha poltrona favorita”, diz a artesã Silvia Paulita, de 48 anos. O primeiro filme que ela viu no local, nos anos 1970, foi Tubarão (1975), de Steven Spielberg.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 146,438 hits