MinC divulga indicadores de preços da Cultura referentes a junho

O Ministério da Cultura divulgou nesta quarta-feira (25/7) mais uma atualização da pesquisa dos indicadores nacionais de preços da Cultura. As informações são referentes ao mês de junho nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro.

A pesquisa atualiza valores de serviços e mão de obra do universo da produção cultural a partir de parâmetros e técnicas de mercado. Os indicadores compõem levantamento do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No trabalho são encontrados divesificados preços, incluindo, por exemplo, valores de mão de obra de cinegrafistas, coreógrafos, diretores e técnicos em variados segmentos. A pesquisa foi lançada em outubro do ano passado.

Clique nos links abaixo para conferir os valores atualizados:

Serviços

Mão de obra

*Com informações do site do MinC

Fonte: Cultura e Mercado

Ricardo III ganha versão nordestina em adaptação de Gabriel Villela

por Maria Eugênia de Menezes

O universo de William Shakespeare transposto para o sertão nordestino. A saga de um rei inglês contada por sanfoneiros, montados em velhas carroças e empunhando máscaras de palhaço. É assim que o diretor Gabriel Villela e o grupo Clowns de Shakespeare criaram Sua Incelença, Ricardo III.

Villela e a trupe potiguar conceberam uma montagem que se apropria de cantigas populares do baião - Tasso Marcelo/AE

Depois de passar pelos mais importantes festivais de teatro do País, o aclamado espetáculo chega ao Sesc Belenzinho. Com uma abordagem que se desprende da obra original, Villela e a trupe potiguar conceberam uma montagem que se apropria de cantigas populares do baião e brinca com o rock britânico. Usa a linguagem proclamada do teatro de rua, faz referências ao cangaço e, sobretudo, pinta com cores cômicas o soturno e grave drama histórico.

A opção não resulta em desprezo pelo enredo clássico. “A nossa vontade foi sempre manter a história, trazer à cena a fábula”, observa o encenador.

Mas a saga do sanguinário monarca é contada em tom irreverente. Tão irreverente quanto lírico. De tal maneira que é quase inevitável não evocar Romeu e Julieta: transposição do universo shakespeariano feita pelo diretor com o grupo Galpão. “São histórias diferentes, mas existe um investimento estético semelhante”, acredita Villela. “Explora-se o caráter popular das duas peças, e as particularidades das culturas de cada um dos grupos: um de Minas e outro do Rio Grande do Norte.”

SUA INCELENÇA, RICARDO III

Sesc Belenzinho. Rua Padre Adelino, 1.000, tel. 2076-9700. 3ª a 5ª, 20h30. Grátis – retirar ingressos 1h antes. Até 16/8

Fonte: O Estado de S. Paulo

Cidade de Deus será adaptado para musical

Cidade de Deus (2002), premiado filme de Fernando Meirelles, será transformado em musical em 2014, informou a colunista Mônica Bergamo no jornal Folha de S. Paulo.

Charles Möeller e Claudio Botelho, que dirigiram os espetáculos Hair e Um Violinista no Telhado, serão responsáveis pela adaptação. De acordo com o jornal, a ideia é escalar o elenco como no filme, com atores novatos. As audições devem ocorrer por todo o país, mas a intenção é que, no Brasil, o musical entre em cartaz apenas em São Paulo e no Rio de Janeiro. Há planos de levar a peça a outros países, inclusive Estados Unidos, na Broadway.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Blog Stats

  • 167.044 hits