Museu da Imagem e do Som abre inscrições para dez novos cursos de férias

Entre junho e julho, o público poderá participar de nove novos programas, entre cursos e workshops, todos com temática bastante diversificada como: História do Cinema; Leis Rouanet e ProAc-ICMS; Oficina de DJ´s; História da Fotografia; entre outros. Outro destaque é a iniciativa inclusiva do MIS com o curso Iniciação à Fotografia para deficientes auditivos.

O MIS, instituição da Secretaria de Estado da Cultura, preparou uma programação especial de cursos para o período das férias de meio de ano. São nove atividades bastante variadas, que englobam cinema, fotografia, música, arte e outros. Um dos destaques é o curso Leis Rouanet e ProAc-ICMS, que acontece no início de julho. Os participantes irão aprender, passo a passo, o uso dos mecanismos de incentivo fiscal de fomento ao mercado de patrocínio cultural – da inscrição do proponente à prestação de contas, passando pelas estratégias de prospecção de potenciais patrocinadores, construção de planos de cotas e reciprocidades e plano de marketing do projeto.
Já para quem gosta de cinema, o workshop Cinema Expandido irá orientar a elaboração de projetos com instalações imersivas, interativas e ou outros modelos de interfaces audio-tatil-visuais. Ainda sobre o tema, acontece, a partir de 10 de julho, o curso História do Cinema: a evolução da linguagem cinematográfica. Serão seis aulas fundamentadas na exibição de cenas dos filmes e discussão em aula, de modo a propiciar um entendimento das diferentes técnicas narrativas, da origem das principais escolas cinematográficas e da evolução da linguagem do cinema, por meio da discussão de cenas de filmes como O Encouraçado Potenkim, Nascimento de uma Nação, Luzes da Cidade etc.

Um dos carros-chefe do MIS, a fotografia também é contemplada nos cursos de férias. Em 28 de junho, tem início História da Fotografia, que proporcionará ao aluno a formação de um repertório artístico-cultural que sirva como embasamento e ferramenta para o desenvolvimento de futuras produções cinéticas. Além desse curso, numa iniciativa de inclusão social, o MIS também abre, no dia 10 de julho, Iniciação à Fotografia – turma para deficientes auditivos. Flávia Bertinato abordará as funções da máquina fotográfica e questões compositivas de enquadramento, sempre com a atuação de um intérprete de Libras durante as aulas.
Luxo e arte
Os interessados em saber mais sobre tendências e comportamento podem aproveitar o curso Como os franceses inventaram o glamour e o luxo, que tem início no dia 3 de julho. A ministrante Flavia Galli Tasch, doutora em História pela Unicamp, abordará alguns aspectos que tornaram a França a “mãe” do luxo: a moda, a alta gastronomia e a produção de determinados objetos do desejo.
Também em julho, no dia 8, tem início o curso A Arte e os Arquétipos, que visa analisar o conceito de arquétipo sob diversas perspectivas – filosofia, literatura, arte, antropologia, teologia, psicologia, entre outros.
As Inscrições para todos os programas devem ser feitas pelo site do MIS (www.mis-sp.org.br). Confira, abaixo, a lista detalhada dos próximos cursos oferecidos pelo MIS:

Oficina de DJ´s
Data: de 5 de junho a 17 de julho de 2012, com 12 encontros
Horário: as terças e quintas-feiras, das 19h30 às 22h
Local: sala de interface
Vagas: 15 pessoas
Valor: R$60
Público alvo: interessados em geral (idade mínima 18 anos)
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: Os interessados vão desvendar todos os segredos da arte de agitar as pistas de dança bem como informações sobre ética, comportamento, desenvolvimento de plataforma de negócios e novas tecnologias.Os alunos recebem apostila do curso e certificado de conclusão com assinatura do MIS/INTERGROOVE.  A INTERGROOVE é uma das maiores distribuidoras e prestigiadas marcas da música eletrônica mundial, sediada em Frankfurt (Alemanha) presente no mercado de música eletrônica brasileiro há 16 anos. Artistas como Carl Cox, BookaShade, Paul Van Dyk, Gui Boratto, Sven Vath, Paulo Boghosian, Tocadisco, Ramon Tápia, André Torquato, entre centenas de outros, tem seu trabalhos distribuídos pela Intergroove, que detém um enorme know-how que se estende a um curso de DJ´s renomado no mercado.
Sobre o professor: DJ BETO DIAS – Remixer do mega hit “Born Slippy” de Joe K. e de 2 CDs da Ministry Of Sound. A carreira profissional de Beto Dias, 37 anos, teve início em meados de 1992, na Soul Train Club, região dos Jardins, tocou em vários clubs em São Paulo Dado Bier, O Leopoldo, Unique, BCBG, Donna, Dolce, Peccato, entre outros. Desde então, Beto toca em vários clubs e festas por todo o Brasil.
História da Fotografia
Data: de 28 de junho a 26 de julho de 2012, totalizando 05 encontros
Horário: as quintas-feiras, das 19h às 22h
Local: auditório LabMIS
Vagas: 66 pessoas
Valor: R$50
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: Estudar a forma como o homem retratou e representou o mundo através da imagem. Dos desenhos da pedra da pré-história à revolução dos pixels na era digital, passando pelos principais cortes nas técnicas de representação e dos registros técnicos da imagem. O curso proporcionará ao aluno a formação de um repertorio artístico-cultural que sirva como embasamento e côo ferramenta para o desenvolvimento de futuras produções cinéticas. Ampliar nos alunos a capacidade de avaliar estética e criticamente as produções dos meios de comunicação. O conteúdo programático do curso abordará origens e conceitos do registro da imagem, as formas primitivas de registro e sua relação com a produção posterior, o surgimento e aprimoramento de elementos fundamentais da representação: perspectiva, uso da luz, pigmentos.
Sobre o professor: Vebis Stevanin Junior é graduado em Radialismo pela Universidade Metodista de São Paulo (2003) e Mestre pelo Instituto de Artes da Unesp. Coordenador do curso de Produção em Áudio e Vídeo na ETEC Jornalista Roberto Marinho, Professor de direção de cinema na Academia internacional de Cinema e Escola Livre de Cinema de Santo André, Fotografia pelo Museu da Imagem e do Som de SP, fotografia e produção nos cursos de Comunicação Mercadológica, Publicidade e Propaganda e RTV da Universidade Metodista, além de operador técnico de estúdios de cine e tv.
Iniciação à Fotografia – turma para deficientes auditivos
Data: 10 a 31 de julho de 2012
Horário: as terças e quintas-feiras, das 9h às 12h com uma saída externa.
Local: Oficina de Interfaces (15 alunos)
Valor:R$ 40
Critério de seleção: ordem de chegada das inscrições.
Observação: o curso será exclusivamente direcionado a pessoas com deficiência auditiva e contará com a atuação de um interprete de Libras.
Sinopse: O curso visa o conhecimento técnico e operacional das principais funções da máquina fotográfica e questões compositivas de enquadramento de modo que o aluno amplie as possibilidades para o seu registro. O obturador, diafragma, sistema de focagem, fotométrica e menu para otimização de cor serão abordados via a experiência prática no MIS e com uma saída fotográfica sob condição de iluminação natural. Durante os encontros, os alunos abordarão temáticas diversas: pessoas, objetos, paisagem, arquitetura.
Pré requisitos: Cada aluno deverá trazer a sua máquina e para melhor aproveitamento do conteúdo programático é aconselhável os modelos que tenham funções manuais com prioridade para abertura e velocidade.
Sobre a professora: Flávia Bertinato ministra cursos de instrumentalização fotográfica e outros também vinculados ao estudo da imagem. A artista realizou oficinas e cursos no MAM, Museu de Arte Moderna, Centro Universitário Maria Antônia – USP e unidades dos SESC. Graduou-se em bacharelado em Artes Plásticas pela UNESP (2002) e é mestranda na ECA-USP. Seus trabalhos estão em coleções particulares e públicas. Em São Paulo, os seus trabalhos são representados pela Galeria Marília Razuk e participaram de exposições individuais na Galeria Virgílio, Centro Cultural São Paulo, Centro Universitário Maria Antônia e de coletivas como; Realidades Imprecisas, SESC Pinheiros e Mostra Paralela, no Liceu de Artes e Ofícios.
Como os franceses inventaram o glamour e o luxo
Data: de 03 a 24 de julho de 2012
Horário: às terças-feiras, das 19h às 21h
Local: Auditório LabMIS
Vagas: 66 pessoas
Valor:R$40
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: Comportamentos ligados ao luxo existem desde o período paleolítico, como afirma um dos maiores pensadores sobre o luxo. Gilles Kipovetsky. Mas, foi na corte do rei francês Luís 14 que o processo de valorização de artigos de luxo se deu. A partir de então, a sofisticação passou a andar lado a lado com a necessidade de distinção social.  Este curso abordará alguns aspectos que tornaram a França a mãe do luxo: a moda, a alta gastronomia e a produção de determinados objetos do desejo.
Sobre a professora: Flavia Galli Tasch é doutora em História pela Universidade Estadual de Campinas (2011). Mestre em Ciência da Informação e Documentação pela Universidade de São Paulo (2001). Graduada (1985) e licenciada (1985) em História pela Universidade de São Paulo. Atua principalmente nos seguintes temas: história cultural, história e imagens, patrimônio histórico e artístico, desenvolvimento de exposições de história e material educativo para educadores e alunos. Publicou, entre outros, em co-autoria, o artigo “Memória evanescente” no livro “O historiador e suas fontes” (2009).
A Arte e os Arquétipos
Data: de 11 de julho a 03 de agosto de 2012, totalizando 08 encontros
Horário: as quartas e sextas-feiras, das 19h às 22h
Local: auditório LabMIS
Vagas: 66 pessoas
Valor: R$60
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: O conceito de arquétipo pode ser entendido sob diversas perspectivas, tendo em vista uma ênfase na filosofia, na literatura, na arte, na antropologia, na teologia, na psicologia, na história das religiões ou na sua dimensão estritamente formal. Até na biologia, na física e na química há estudiosos que propõem teorias arquetípicas. Em todos esses contextos é possível compreender a sua estrutura e as suas funções, em uma perspectiva histórica, mas também atual. Basicamente criada por Platão, a noção de arquétipo se revestiu de diversos sentidos e amalgamou em si uma série de conceitos de natureza próxima: mito, símbolo, signo, figura, tipo, protótipo, alegoria, imagem, entre outras.
Sobre o professor: Rodrigo Petronio é editor, escritor e professor. Formado em Letras Clássicas e Vernáculas pela USP. É professor da Casa do Saber, da FAAP e da Fundação Ema Klabin. Também professor-coordenador do Centro de Estudos Cavalo Azul, fundado pela poeta Dora Ferreira da Silva. É autor dos livros História Natural (poemas, 2000), Transversal do Tempo (ensaios, 2002) e Assinatura do Sol (poemas, Lisboa, 2005).
Workshop câmeras HDSLR
Data: de 03 a 19 de julho de 2012
Horário: às teças e quintas-feiras, das 09h às 12h
Local: Sala de workshop
Vagas: 12 pessoas
Valor:R$50
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Pré requisito: o participante deverá ter sua própria câmera HDSLR
Sinopse: Com todos os avanços tecnológicos as câmeras HDSLR trazem a oportunidade de filmar com uma qualidade nunca antes possível para os produtores de baixo orçamento. Muito versáteis, porém com muitos segredos para obter a máxima qualidade que essas câmeras têm a oferecer. Passando por todas as etapas de configurações, lentes, captura de imagens, áudio para HDSLR e finalização de arquivos de vídeo, o workshop traz também a utilização de todos os equipamentos complementares específicos para câmeras HDSLR como gravadores de áudio (tascam dr-100), shouders ring, follow focus, matte box, slider e grua  afim de mostrar todas as possibilidades de equipamentos e testar a  criatividade na captura de imagens.
Público alvo: Ideal para amadores, curiosos ou profissionais do mercado que queiram se reciclar para filmagens com câmeras HDSLR.
Sobre o ministrante: Raphael Martinez é Diretor Multimídia responsável por todos os produtos audiovisuais da Dummy Produtora de Vídeo,  em cinco anos mais de 200 trabalhos produzidos sendo: filmes como a comedia premiada “Confissões de um Estagiário”,  e o filme Céus de Brigadeiro em parceria como  diretor Ricardo Contti entre muitos outros trabalhos como chamadas comerciais para TV, mais de 26 documentários lançados em todo o Brasil, filmes institucionais e muito mais produtos para TV e WEB.
Cinema expandido
Data: de 17 a 20 de julho de 2012
Horário: terça, quarta, quinta e sexta-feira, das 14h às 18h
Local: Sala de interface
Vagas: 20 pessoas
Valor: R$40,00
Público Alvo: o evento é aberto a artistas, cientistas, tecnólogos, professores, estudantes e ao público em geral.
Sinopse: O objetivo central do workshop é abordar de modo teórico e prático a linguagem de dispositivos de cinema expandido, instalações imersivas, interativas e ou outros modelos de interfaces audio-tatil-visuais. A idéia é orientar a elaboração de projetos. Desenvolver no aluno a competência para planejar e iniciar o desenvolvimento de propostas relevantes, de natureza prática, teórica e/ou hibrida, no campo de linguagens cinemáticas.
Sobre os ministrantes: A dupla atua em parceria no desenvolvimento de estratégias de experimentação e implementação de interfaces áudio-tátil-visuais, que possibilitam ao público explorar e interagir de maneira natural com bancos de dados e ambientes virtuais, remotos ou híbridos. Rejane Cantoni estudou Comunicação, Semiótica, Visualização de Sistemas de Informação e Interfaces Cinemáticas, em São Paulo e em Genebra; desde 1987pesquisa e desenvolve instalações imersivas com dispositivos de aquisição e manipulação de dados em ambientes naturais e ou sensorizados e automação. Leonardo Crescenti estudou arquitetura na FAU/USP, em São Paulo; desde1978 investiga e desenvolve projetos em várias mídias e suportes. Como diretor,realizou 13 curta metragens obtendo varias premiações e participações nacionais e internacionais, inclusive 3 participações na Quinzena dos Realizadores no Festival de Cannes.
Curso de férias: “Leis Rouanet e ProAc-ICMS – como usá-las de forma estratégica”
Data: de 03 a 24 de julho de 2012
Horário: as terças e quintas-feiras, das 9h às 12h
Local: Auditório LABMIS (66 pessoas)
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Valor: R$ 50,00
Sinopse: A Lei Rouanet, primeira política pública brasileira de renúncia fiscal para o setor cultural, foi promulgada há 20 anos e foi de suma importância para que Estados e Municípios iniciassem diálogos mais aprofundados com os setores artísticos da sociedade. Desse diálogo, surgiram outras iniciativas ligadas à renúncia fiscal, sempre com o intuito de impulsionar o mercado de patrocínios a projetos culturais. O objetivo do curso é apresentar, passo a passo, o uso dos mecanismos de incentivo fiscal de fomento ao mercado de patrocínio cultural, da inscrição do proponente à prestação de contas, passando pelas estratégias de prospecção de potenciais patrocinadores, construção de planos de cotas e reciprocidades e plano de marketing do projeto.
Sobre a professora: Ana Paula Galvão é sócia da Gesta Cultura, empresa comprometida com a busca e divulgação de soluções em gestão cultural para empreendimentos no âmbito da Economia Criativa, cuja expertise está na Gestão de Projetos Culturais. Especialista em Gestão Cultural e Organização de Eventos e graduada em Relações Públicas, ambas pela ECA/USP.
História do Cinema: a evolução da linguagem cinematográfica
Data: de 10 a 27 de julho de 2012
Horário: terças e sextas-feiras, das 14h às 17h
Local: Auditório LABMIS (66 lugares)
Valor: R$100,00
Critério de seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: Seminário de seis dias fundamentado na exibição de cenas dos filmes e discussão em aula, de modo a propiciar um entendimento das diferentes técnicas narrativas, da origem das principais escolas cinematográficas e da evolução da linguagem do cinema, por meio da discussão de cenas de filmes como O Encouraçado Potenkim, Nascimento de uma Nação, Luzes da Cidade , M O Vampiro de Dusseldorf, Cidadão Kane, Ladrões de Bicicleta, O Acossado, Psicose, O Poderoso Chefão, 2001 Uma Odisséia no Espaço e muitos outros, seguidos de discussão sobre suas principais características.
Sobre o professor: Formado em jornalismo pela PUC-SP em 1989, cursou Edição, Roteiro, História da Crítica e Crítica do Audiovisual na ECA-USP. Marcelo Lyra passou por quase todas as editorias de jornais até chegar ao Caderno 2 do Jornal O Estado de S. Paulo, em 1999, quando inicia-se como crítico de cinema.Atualmente é crítico do jornal Valor Econômico, da revista Língua Portuguesa e do site Cinequanon.
Oficina Final Cut Pro
Data: de 17 a 31 de julho de 2012
Horário: terças, quartas, quintas e sextas-feiras do período informado, das 14h às 17h
Local: Sala de workshop
Vagas: 12 pessoas
Valor:80,00
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: O curso tem por objetivo capacitar os alunos a operarem o software de edição não-linear Final Cut Pro, abordando de forma aprofundada desde as ferramentas básicas até técnicas avançadas de montagem, manipulação de imagens e correção de cor. De forma simples e direta o aluno será apresentado ao mundo do vídeo digital, os diferentes formatos (SD e HD), características técnicas, como montar uma de ilha de edição, o mercado de trabalho e tudo o mais que envolve o trabalho do editor.
Sobre o professor: Profissional Apple Certified Pro, Bruno Miod trabalha há 13 anos com edição de vídeo digital e autoração de DVD. Formado pelo ATC (Apple Trainning Center) da Faculdade Veiga de Almeida, já ministrou cursos, workshops e palestras de Final Cut e DVD Studio Pro em empresas, faculdades e festivais de cinema. Editor dos Longa-Metragens Terra Prometida, de Pery de Canti, e Despertar das Amazonas, de Anna Penido.
Oficina Pure Data
Data: de 05 a 13 de julho de 2012, totalizando 6 encontros
Horário: todos os dias do período informado, das 14h às 18h
Local: Sala de workshop
Vagas: 12 pessoas
Valor: R$ 40,00
Critério de Seleção: ordem de chegada das inscrições
Sinopse: Será apresentado um tutorial extenso de PD, escrito pelo professor, que cobre sua sintaxe e elementos principais, mas também funciona como um detalhado manual de referência, além de conter exemplos básicos de áudio e vídeo. Focaremos em projetos práticos para melhor fixar e dominar o ambiente de programação com a assistência do professor. Alguns projetos serão dados durante o curso como exercício, mas os alunos serão encorajados a propor projetos próprios para desenvolvimento em sala de aula.
Sobre o professor: Alexandre Torres é músico, compositor e Doutor em Computação Musical pela USP. Atua em diferentes meios de produção musical e também colabora com projetos multimídia. Também trabalha com organização de eventos e festivais, tendo sido o principal organizador da Convenção Internacional de Pure Data no Brasil em 2009.
Museu da Imagem e do Som – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo
Tel: (11) 2117 4777
www.mis-sp.org.br
Estacionamento conveniado: R$ 8. Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.

Fonte: Assessoria de imprensa do Museu da Imagem e do Som

Canta, dança e sapateia

por Gabriel Justo

Ao som de “Material Girl”, de Madonna, Felicia chega ao palco sustentada por um enorme cifrão brilhante. Ela é uma das drag queens do musical “Priscilla, A Rainha do Deserto”.

Por trás de um figurino glamuroso e de muita maquiagem, está o ator brasiliense André Torquato, 18, interpretando o primeiro protagonista de sua carreira.

Apesar da pouca idade, Torquato é considerado um dos nomes fortes dos musicais no Brasil. Ator desde os sete anos, já atuou em três grandes espetáculos desde que foi descoberto pelo diretor Charles Möeller, aos 15.

“Quando passei no teste para ‘A Noviça Rebelde’, me mudei para São Paulo. Depois fui convidado para o musical ‘Gypsy’ e tive que ser emancipado pelos meus pais, abrir uma empresa. Vi que a coisa tinha engrenado”, conta ele, que trabalhou em “As Bruxas de Eastwick” interpretando o desengonçado Michael.

Mas Torquato não é uma exceção. Laura Lobo, 21, também faz parte do seleto grupo de jovens prodígios do teatro musical brasileiro.

Aos nove anos, integrava o elenco infantil do musical ‘Les Misérables’. Aos 18, ficou conhecida pela personagem Martha, em ‘O Despertar da Primavera’.

“Meu pai é músico e minha mãe é cantora. Toda a minha família sempre foi ligada à arte”, diz ela, que hoje interpreta Vandinha no recém-estreado “A Família Addams”.

O CAMINHO DAS PEDRAS

Ser reconhecido e fazer sucesso como Torquato e Laura é o que deseja uma galera que, incentivada por séries como “Glee” e principalmente pelo crescimento do mercado de musicais no Brasil, está se preparando em cursos especializados na formação de “performers”.

A demanda cresceu tanto nos últimos anos que já há uma escola de teatro em São Paulo inteiramente dedicadas à formação desses “performers”, atores que, como se diz, interpretam, cantam, dançam e sapateiam.

Para se ter ideia de como o mercado está aquecido, só a produção de “Priscila”, musical protagonizado por Torquato, tem 27 pessoas no palco e o custo da produção se aproximou de R$ 10 milhões.

Ricardo Marques, diretor da 4Act Performing Arts, que recruta jovens para o gênero, diz que qualquer um que queira se tornar um ator de musicais tem chance.

“Nosso objetivo aqui não é pegar o melhor, mas sim o mais talentoso, o que tem maior potencial, e transformá-lo num artista completo.”

Descobridor de talentos do teatro musical, o diretor Charles Möeller conta que antigamente era muito difícil achar atores jovens que cantavam e dançavam.

“Hoje em dia, eles já entenderam que existe lugar no mercado e que este pode ser um trabalho rentável, seguro e com inúmeras possibilidades”, explica.

Quando perguntado sobre o que recomenda para quem quer seguir carreira na área, Möeller não tem papas na língua e faz alguns alertas.

“Caso essa vontade seja fruto de uma vocação, a pessoa vai precisar abdicar de muita coisa na vida -como baladas, amigos e viagens- para se estabelecer na profissão. Caso contrário, meu conselho é que desistam antes de começar, pois o mercado é muito complexo, terrível.”

Ou seja: tem que ter dedicação e muita, muita força de vontade. Como para quase tudo na vida. A diferença é que dá para fazer isso de um jeito bem divertido: cantando, dançando e sapateando.


A FAMÍLIA ADDAMS
Wandinha, a caçula, se apaixona por um jovem de família tradicional e força os pais a organizar um jantar para eles
Teatro Abril, Av. Brig. Luís Antônio, 411, São Paulo. Tel.: (0xx11) 4003-5588
Ingressos de R$35 a R$250

PRISCILLA, A RAINHA DO DESERTO
Bernadette, Mitzi e Felicia são três drag queens que viajam em um ônibus pelo deserto australiano.
Teatro Bradesco, R. Turiassu, 2.100, São Paulo. Tel.: (0xx11) 3670-4100.
Ingressos de R$40 a R$250

Fonte: Folha de S. Paulo

Elvis in Concert terá show extra em São Paulo

O show-tributo Elvis Presley in Concert, com músicos que se apresentaram ao lado do Rei do Rock, ganhou mais uma data em São Paulo. Estão esgotados os ingressos para a apresentação de 8 de outubro, de forma que foi aberta uma nova data na capital paulista. A performance acontecerá no dia 9, também no Ginásio do Ibirapuera, e com ingressos um pouco mais caros.

Além de passar por SP, o Elvis Presley in Concert desembarca também em Brasília e no Rio de Janeiro. O show reúne no palco vários integrantes da TCB Band (entre eles o maestro Joe Guercio, o guitarrista James Burton e o tecladista Glen D. Hardin), além de uma projeção do próprio.

Também no segundo semestre, como parte da mesma iniciativa, passa por São Paulo The Elvis Experience, mostra que exibe mais de 500 itens pessoais e Elvis, tirados de Graceland.

The Elvis Experience
Entre 5 de setembro e 5 de novembro, de segunda a segunda, das 10h às 22h
Shopping Eldorado – Avenida Rebouças, 3.970 – Pinheiros
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Informações: 4003-1212
Preços da primeira semana (há meia entrada): R$ 100 (horário livre) ou R$ 200 (premium express)
Preços da segunda semana (há meia entrada): R$ 40 (segunda a sexta, entre 10h e 18h), R$ 60 (segunda a sexta, entre 18h e 22h e sábados e domingo, das 10h às 22h) ou R$ 200 (premium express)
Os preços dos lotes seguintes ainda serão divulgados

Elvis in Concert
Brasília
6 de outubro, às 21h
Ginásio Nilson Nelson – SRPN – Ginásio Nilson Nelson – ASA NORTE
R$ 2800 (mesa com quatro lugares), R$ 300 (cadeira VIP), R$ 200 (cadeira inferior), R$ 100 (cadeira superior) ou R$ (primeiros 100 ingressos da cadeira superior) – há meia entrada
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Informações: 4003-1212

São Paulo
8 de outubro, às 21h
Ginásio do Ibirapuera – Rua Manoel da Nóbrega, 1.361 – Ibirapuera
Ingressos esgotados
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Informações: 4003-1212

Show extra em SP
9 de outubro, às 21h
Ginásio do Ibirapuera – Rua Manoel da Nóbrega, 1.361 – Ibirapuera
Primeiro lote: R$ 1200 (cadeira super premium), R$ 800 (cadeira premium), R$ 700 (cadeira VIP), R$ 500 (cadeira inferior) ou R$ 200 (cadeira superior) – há meia entrada
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Informações: 4003-1212

Rio de Janeiro
11 de outubro, às 21h
Ginásio Maracanãzinho – Rua Prof. Eurico Rabelo, S/N – MARACANÃ
R$ 500 (cadeira premium), R$ 300 (cadeira VIP), R$ 200 (cadeira inferior), R$ 150 (cadeira superior), R$ 40 (primeiros 100 ingressos da cadeira superior) – há meia entrada
Vendas online: www.ingressorapido.com.br
Informações: 4003-1212

Fonte: Rolling Stone Brasil

Aerosmith mostra o single “Legendary Child” na final do American Idol

O Aerosmith mostrou pela primeira vez o single “Legendary Child”, a primeira música nova da banda em seis anos, durante o final de temporada do American Idol, que aconteceu na noite da última quarta, 23 (assista abaixo). Essa foi a primeira performance do grupo no programa, evento muito aguardado e sobre o qual muito se especulou desde que Steven Tyler foi anunciado como um jurado, em 2010. A banda também aproveitou a oportunidade para tocar o hit “Walk This Way”.

Falando à Rolling Stone este mês, Joe Perry disse que sua resistência inicial em se apresentar no Idol vinha de sua surpresa com a notícia de que Tyler entraria para o corpo de jurado do reality, um anúncio que chegou inesperadamente, enquanto a banda estava em turnê. “O problema não é o programa, foi como ficamos sabendo de tudo isso”, ele explicou. “Foi um choque e desequilibrou a gente”.

“Legendary Child” é o primeiro single do novo disco do Aerosmith, Music From Another Dimension, que chega às lojas em 28 de agosto. Perry afirmou: “eu já queria que esse disco saísse há anos, mas para tudo há uma razão e o timing para isso foi certinho”.

Novo ídolo
Phillip Phillips foi coroado o ganhador desta edição do American Idol. O jovem de 21 anos da Geórgia recebeu 132 milhões de votos e venceu a vice Jessica Sanchez.

Fonte: Rolling Sone USA

Bolsos enxutos na Broadway

por PATRICK HEALY

Os musicais da Broadway geralmente custam entre US$ 5 milhões e US$ 10 milhões para serem produzidos e esse dinheiro frequentemente chega sob a forma de cheques de US$ 50 mil ou mais emitidos por investidores experientes que não se incomodam com o desconto de impostos se o espetáculo for um fracasso. Mas o revival de “Godspell” encenado nesta temporada assinalou a chegada de um novo grupo: acionistas que investiram valores tão pequenos quanto US$ 1.000 no musical de US$ 5 milhões e, em troca, ganharam uma visão do funcionamento interno do show business.

Jane Strauss é uma dos 700 integrantes do People of Godspell, um grupo de investidores 15 a 20 vezes maior que os grupos mais comuns entre os musicais da Broadway. Atriz e investidora estreante na Broadway, Strauss, numa reunião recente de acionistas, manifestou-se sobre o novo cartaz do espetáculo, dizendo recear que seja “típico demais”. Ela foi uma dos cem investidores presentes no teatro Circle in the Square ou que participaram do encontro on-line.

Ao adaptar o modelo de “crowd-funding” (financiamento coletivo) ao teatro comercial, Ken Davenport, o produtor principal de “Godspell”, pretende injetar energia jovem e novos investidores num setor dominado pela velha guarda. Ele abre os braços para qualquer acionista; 75% dos espetáculos da Broadway dão prejuízo.

“Nos espetáculos grandes, é comum ouvir investidores se queixarem de não ter a chance de conhecer o produtor ou de se sentir parte do processo. Não há razão para imaginar que essas pessoas vão continuar a investir se não se sentirem apreciadas”, disse Davenport.

A maioria dos produtores da Broadway pede dinheiro de investidores que atendem aos critérios de riqueza determinados pela Comissão de Valores Mobiliários dos EUA.

“Tenho muita dificuldade com a ideia de chamar pessoas que não tenham valor líquido alto a investir no teatro, porque é uma aposta muito incerta”, comentou o advogado teatral John Breglio, que produziu o revival de 2006 na Broadway de “A Chorus Line”.

Davenport citou como inspirações o sucesso da campanha de 2008 de Barack Obama com pequenos doadores e o site de levantamento de fundos kickstarter.com.

O grupo People of Godspell contribuiu com cerca de 55% da capitalização do show da Broadway; metade dos 700 integrantes contribuíram com US$ 1.000 cada, enquanto outros deram até US$ 25 mil. A maioria dos pequenos investidores tem entre 20 anos e 80 anos e vive na América do Norte ou Londres.

Fonte: The New York Times

Jogos virtuais auxiliam no ensino de música

Uma equipe de pesquisadores da UFSCar está desenvolvendo uma série de jogos virtuais para facilitar o ensino de música. O objetivo principal é permitir que alunos dos cursos de Licenciatura em Música e Licenciatura em Educação Musical (oferecido na modalidade a distância) possam aprender de forma lúdica e agradável, mas os programas podem ser acessados por qualquer pessoa interessada.

Com base em pesquisas realizadas na instituição, quatro jogos foram desenvolvidos em 2011 por uma empresa de software. Eles possibilitam o aprimoramento da leitura de notas de partitura, a percepção de intervalos musicais e escalas musicais e a montagem de acordes.

Todos apresentam diferentes níveis de dificuldade e o conteúdo musical se torna mais completo e complexo a cada fase, possibilitando evolução no aprendizado. Além dos desafios, há uma seção de fundamentos na qual o usuário pode se aprofundar na teoria musical tratada.

Este ano mais um jogo foi desenvolvido pelo professor Glauber Lúcio Alves Santiago, do Departamento de Artes e Comunicação da UFSCar, e pelos ex-alunos Larissa Amurov Korsokovas e Terence Peixoto dos Santos, responsáveis pela concepção musical e conceitual dos quatro primeiros jogos.

Batizado de “Incrível Músico das Neves”, o game trabalha conceitos musicais e, em sua primeira versão, apresenta o tema Intervalos Harmônicos.

Os cinco programas já estão sendo usados pelos alunos da UFSCar em algumas disciplinas do curso de Música. Podem ser acessados nas versões on e offline e também para dispositivos móveis que utilizem o sistema operacional Android. O endereço é http://educacaomusical.sead.ufscar.br/jogos

Fonte: Agência Fapesp

Eterna referência para lendas do rock

Por JAMES C. McKINLEY Jr. e STEPHEN REX BROWN

Nos últimos seis anos, o nome CBGB não passou de um logotipo em camisetas usadas por jovens do East Village, em Manhattan. Agora, um grupo de investidores comprou os direitos do famoso clube de punk rock, fechado em 2006, e quer criar um ambicioso festival de música para reabrir o clube num local novo no centro.

Os novos proprietários dos bens do clube -alguns dos quais com vínculos ao estabelecimento original no Bowery- dizem esperar que o festival reviva a estética artística associada ao CBGB, que, em sua época áurea, foi incubadora de grupos e artistas influentes como Television, Talking Heads, Ramones, Blondie, Sonic Youth e Patti Smith.

“Nunca poderemos recriar aquele momento no tempo”, disse Tim Hayes, um dos investidores. “Queremos levar adiante a proposta de apoiar a música ao vivo, fazer muito barulho e fazer parte de Nova York. O festival é uma maneira. E o clube será outra maneira de fazermos isso.”

O festival, previsto para durar quatro dias, deve começar em 5 de julho e dará destaque para 300 bandas de rock vindas de mais ou menos 30 lugares.

O festival também vai incluir um concerto gratuito no Central Park, com Guided by Voices, The Pains of Being Pure at Heart e Cloud Nothings. Alguns roqueiros veteranos concordaram em comparecer: David Johansen, ex-integrante do New York Dolls, fará um show.

Embora Hayes tenha se negado a comentar as finanças da empresa, revelou que os investidores compraram os bens do clube com dinheiro à vista e não criaram dúvida nenhuma.

O festival vai incluir sessões de filmes com temática de rock em dois cinemas do centro de Manhattan e uma série de workshops e conferências voltada a artistas estreantes. Hayes disse que o evento vai tentar emular o festival de música South by Southwest, de Austin, Texas e o festival CMJ, promovido em Nova York no outono de cada ano. “Queremos criar espaço para alguns dos nomes legendários que saíram do CBGB, mas o foco primordial é dar apoio à música nova”, disse ele.

Foi o interesse de Hayes pela música que persuadiu Lisa Kristal Burgman, que controlava os direitos sobre o clube, a vendê-los para ele. “É um alívio saber que o CBGB não vai morrer”, disse Burgman. “Vai renascer.”

Esse renascimento era aguardado há muito tempo. Hilly Kristal, fundador do clube e pai de Burgman, morreu de câncer em 2007. Um ano antes disso, após uma disputa longa e acirrada (sobre aluguéis atrasados) com o proprietário do imóvel em que ficava o CBGB, Kristal tinha fechado o espaço estreito -um bar decrépito com palco em ângulo, banheiros que lembravam masmorras e paredes recobertas de pichações e de folhetos. Kristal deixou seus bens para Burgman.

Mas os direitos aos bens do clube e a sua famosa marca registrada, que vale milhões, foram alvos de disputas legais após a morte de Kristal. Pouco antes de morrer, este tinha negociado um acordo para vender os bens do clube a dois empreendedores, James Blueweiss e Robert Williams. Eles compraram os direitos dos herdeiros de Kristal, em maio de 2008, mas dois anos mais tarde declararam falência. Sob a direção de Burgman, os herdeiros moveram uma ação para recuperar os bens do clube. Para complicar as coisas, a ex-esposa de Kristal, Karen Kristal, também moveu uma ação, contestando a venda.

Em outubro de 2010, as disputas legais tinham sido resolvidas e Burgman acabou no controle não apenas do famoso logotipo do GBGB, mas também de sua memorabília e dos encardidos móveis e decorações internos.

No início de 2011, ela começou a discutir com Hayes, um promotor de concertos, seu interesse em reviver o CBGB. Sua preocupação principal era assegurar que Hayes e seus sócios levassem adiante a política de seu pai de apoiar músicos originais, que ainda não tinham sido descobertos. “O importante era garantir que quem comprasse o clube entendesse o que foi o GBGB e Tim fez isso desde o início”, disse Burgman.

Algumas pessoas ligadas ao velho CBGB duvidaram que o clube pudesse reviver sem Hilly Kristal. “As pessoas que o compraram são maravilhosas, mas, para mim, o CBGB morreu com Kristal”, disse Richard Manitoba, vocalista dos Dictators.

Caixa abre seleção de projetos culturais para 2013

A Caixa Econômica Federal abriu seleção pública de projetos culturais para quatro programas de apoio a propostas que serão realizadas ao longo de 2013: Ocupação dos Espaços da Caixa Cultural, Apoio ao Artesanato Brasileiro, Apoio a Festivais de Teatro e Dança e Apoio ao Patrimônio Cultural Brasileiro (bienal).

O edital para artesanato deve contemplar projetos de desenvolvimento de comunidades artesãs e valorização do artesanato tradicional brasileiro. O de teatro e dança patrocina projetos de festivais de ambos os segmentos artísticos que acontecerão em todo o território nacional, de janeiro a dezembro de 2013. Já no edital de Patrimônio Cultural Brasileiro são escolhidos projetos de acesso e preservação dos bens públicos, implantação ou modernização de sistemas de segurança e monitoramento em museus, além de exposições permanentes e de acessos adaptados a pessoas com necessidades especiais, para execução em 2013/2014.

Cada proponente poderá inscrever apenas um projeto. A Caixa analisará, com base no orçamento a ser informado pelo proponente, a possibilidade de custeio dos itens aplicáveis ao tipo de projeto inscrito.

Também há um edital para ocupação dos espaços da Caixa Cultural em Brasília, Curitiba, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo e das duas novas unidades, em Recife e Fortaleza. São aceitos projetos nas áreas de artes visuais (fotografia, escultura, pintura, gravura, desenho, instalação, objeto, vídeo instalação, intervenção e novas tecnologias ou performances), artes cênicas (teatro, dança e performance de palco), música e cinema. Além dessas modalidades, podem ser apresentados projetos de palestras, encontros, cursos, workshops, oficinas e lançamento de livros.

As inscrições vão até o dia 15 de junho.

Mais informações estão disponíveis no site  www.programasculturaiscaixa.com.br.

*Com informações do iTeia e do site Programas Culturais Caixa

Fonte: Cultura e Mercado

B.B. King retornará ao Brasil em turnê

A equipe de B.B. King anunciou na página oficial do músico no Facebook que ele retornará ao Brasil para uma nova turnê.

Aos 86 anos, o cantor e guitarrista, ícone do blues, fará cinco shows no país. O primeiro acontecerá em 29 de setembro, no Rio de Janeiro (Vivo Rio). No dia 2 de outubro, ele se apresentará no Teatro Guaira, em Curitiba. Depois seguirá para São Paulo, onde tem três datas marcadas: 5, 6 e 7 de outubro, na Via Funchal (dias 5 e 6) e no Boubon Street Music Club (dia 7).

B. B. King esteve no Brasil pela última vez em março de 2010.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Dilma Rousseff cria dia nacional da MPB

A presidente Dilma Rousseff sancionou ontem lei que cria o Dia Nacional da Música Popular Brasileira, em 17 de outubro. A data foi escolhida por ser o dia do nascimento da pianista e regente Chiquinha Gonzaga (1847-1935), a primeira compositora popular do Brasil. O texto da lei 12.624 foi publicado ontem no Diário Oficial da União.

A carioca Francisca Edwiges Neves Gonzaga, a Chiquinha Gonzaga, transitava por vários ritmos (polca, tango, choro, marcha) e fazia uma ponte entre erudito e popular. É dela a canção Ó Abre Alas, sucesso eterno nos bailes de carnaval. Também fundou a Sociedade Brasileira de Autores Teatrais (SBAT).

Fonte: O Estado de S. Paulo

Entradas Mais Antigas Anteriores

Blog Stats

  • 167.402 hits