Prêmio Jabuti anuncia seus finalistas

A organização do 53º Prêmio Jabuti divulgou nesta quarta-feira (21) a lista com os dez finalistas em cada uma das suas 29 categorias, entre as quais se destacam romance, biografia, poesia e reportagem.

Os escolhidos pelos jurados apontados pela Câmara Brasileira do Livro (CBL) foram extraídos de um total de 2.619 inscritos. Agora, as obras selecionadas serão submetidas a uma nova avaliação, com apuração marcada para o dia 18 de outubro.

Com os melhores trabalhos de cada categoria definidos, a premiação caminha para sua última fase. Nela, os jurados, além de apontar os eleitos como melhores livros de 2010, escolherão os prêmios de Livro do Ano Ficção e Livro do Ano Não Ficção. O resultado final será divulgado em 30 de novembro.

Neste ano o regulamento do Jabuti passou por duas mudanças. A primeira foi a ampliação no número de categorias, passando de 21 para 29. A segunda estabelece que apenas uma obra será premiada por categoria – ao contrário do modelo anterior, em que três publicações eram eleitas.

Apesar de negar, a direção da Câmara Brasileira do Livro (CBL) promoveu a última alteração após a polêmica causada pela escolha de “Leite Derramado”, de Chico Buarque, como livro do ano em 2010. O volume foi vitorioso mesmo tendo sido terceiro colocado na categoria melhor romance.

Veja abaixo os dez finalistas nas categorias de romance, biografia, poesia e reportagem. Para conhecer todos os finalistas acesse o site oficial do Prêmio Jabuti.

Romance

1º – “Paisagem com Dromedário”, de Carola Saavedra (Companhia das Letras)
2º – “Ribamar”, de José Castello (Bertrand Brasil)
3º – “O Evangelho de Barrabás”, de José Roberto Torero e Marcus Aurelius Pimenta (Objetiva)
4º – “Passageiro do Fim do Dia”, de Rubens Figueiredo (Companhia das Letras)
“Don Frutos”, de Aldyr Garcia Schlee (Edições Ardotempo)
5º – “Hotel Brasil: O Mistério das Cabeças Degoladas”, de Frei Betto (Rocco)
6º – “Minha Mãe se Matou Sem Dizer Adeus”, de Evandro Affonso Ferreira (Record)
7º – “Cidade Livre”, de João Almino (Record)
8º – “Hotéis à Beira da Noite”, Per Johns (Tessitura Editora)
9º – “Suposta Biografia do Poeta da Morte”, de Elias Antunes (Editora da UCG)
10º – “Os Malaquias”, de Andréa Del Fuego (Língua Geral)

Biografia

1º – De Menino a Homem: De Mais de Trinta e de Quarenta, de Sessenta e Mais Anos”, de Gilberto Freyre (Global Editora)
2º – Correspondência de Mário de Andrade & Henriqueta Lisboa”, de Eneida Maria de Souza (Org) (Peirópolis: Edusp)
3º – “50 Anos a Mil”, de Lobão (Nova Fronteira)
4º – “Via Pagu: Fotobiografia de Patrícia Galvão”, de Lúcia Maria Teixeira Furlani e Geraldo Galvão Ferraz (Imprensa Oficial do Estado S/A)
5º – “O Teatro & Eu – Memórias”, de Sergio Britto (Tinta Negra Bazar Editorial)
6º – “Seu Adolpho: Uma Biografia em Fractais de Adolpho Bloch, Fundador da Revista e da TV Manchete”, de Felipe Pena (Usina de Letras)
7º – “Alceu Penna e As Garotas do Brasil: Moda Imprensa 1933 a 1975”, de Gonçalo Júnior (Amarilys)
8º – “Ruth Cardoso: Fragmentos de Uma Vida”, de Ignácio de Loyola (Editora Globo)
9º – “Cortez: A Saga de um Sonhador”, de Teresa Sales e Goimar Dantas (Cortez Editora)
10º – “Nássara Passado a Limpo”, de Carlos Didier (José Olympio)

Poesia

1º – “Modelos Vivos”, de Ricardo Aleixo (Crisálida)
2º – “Bella Donna”, de Tite de Lemos (7Letras)
3º – “Em Alguma Parte Alguma”, de Ferreira Gullar (José Olympio)
4º – “Em Trânsito”, de Alberto Martins (Companhia das Letras)
5º – “Poemas Reunidos”, de Geraldo Carneiro (Nova Fronteira)
6º – “Linear G”, de Gilberto Mendonça Teles (Hedra)
7º – “As Horas de Katharina”, de Bruno Tolentino (Record)
8º – “A Duração do Dia”, de Adélia Prado (Record)
9º – “Poesia Completa”, de Manoel de Barros (Leya Brasil)
10º – “N.D.A.”, de Arnaldo Antunes (Editora Iluminuras)

Reportagem

1º – 1822, de Laurentino Gomes (Nova Fronteira)
2º – “Lugar de Repórter é na Rua – O Jornalismo de Ricardo Kotcho”, de Mauro Junior e José Roberto de Ponte (Tinta Negra Bazar Editorial)
3º – “Assalto ao Poder”, de Carlos Amorim (Record)
4º – “O Cardeal e o Repórter: Histórias que Fazem História”, de Ricardo Carvalho (Global Editora)
5º – “Amazônia de Euclides”, de Daniel Piza (Leya Brasil)
6º – “Pedro e os Lobos – Os Anos de Chumbo na Trajetória de um Guerrilheiro Urbano”, de João Roberto Laque (Ava Editorial)
7º – “Os Sertões – Um Livro Reportagem de Fabiana Moraes”, de Fabiana Moraes (Companhia Editora de Pernambuco)
8º – “O Irã Sob o Chador: Duas Brasileiras no País dos Aiatolás”, de Adriana Carranca e Marcia Camargos (Editora Globo)
9º – “Conversa Sobre o Tempo”, de Zuenir Ventura, Luiz Fernando Veríssimo e Arthur Dapieve (Nova Fronteira/Agir)
10º – “Sou Feliz, Acredite!”, de Mônica Bernardes e Mauro Tertuliano (Best Seller)

Fonte: IG

R.E.M. anuncia o fim da banda

Depois de mais de 30 anos e 15 álbuns de estúdio lançados, o R.E.M. chegou ao fim. A banda publicou um comunicado em seu site oficial na tarde desta quarta-feira, 21, informando que o grupo liderado pelo vocalista Michael Stipe acabou. O R.E.M., que se apresentou na última edição do Rock in Rio no Brasil, em 2001, emplacou muitos hits nas paradas de sucesso, entre eles Losing My Religion, The One I Love, Everybody Hurts e Shiny Happy People.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Avatar vai virar tema de parque de diversões da Disney

Em um anúncio realizado na última terça, 20, a Disney e a Fox revelaram que criarão uma atração baseada no filme Avatar para o parque Animal Kingdom, em Orlando. Com o aval do diretor James Cameron, as obras terão início em 2013 e sua inauguração será, possivelmente, junto com o lançamento de Avatar 2, previsto para dezembro de 2014.

Avatar criou um mundo em que os espectadores podem descobrir novas coisas seguidas vezes”, disse Cameron no anúncio. “Agora, através desta incrível parceria com a Disney, poderemos trazer Pandora [Local onde é ambientado o filme] à vida como jamais antes.”

A ideia da atração no Animal Kingdom, segundo o diretor, é dar a oportunidade dos fãs de viverem como os Na’vi, povo nativo de Pandora, por um dia. “Queremos ir além dos limites atuais de inovação tecnológica e oferecer aos visitantes dos parques a chance de ver, ouvir e tocar o mundo de Avatar com um senso de realidade sem precedentes”, disse o diretor.

Fonte: Rolling Stone Brasil

Blog Stats

  • 167.433 hits