Espaço Cultural Eletrobras Furnas recebe inscrições de projetos

O Espaço Cultural Eletrobras Furnas, localizado em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, recebe até o dia 12 de agosto inscrições de projetos culturais para o ano de 2012. Para viabilizar a programação, a Eletrobras Furnas vai investir R$ 1,3 milhão em recursos próprios, sem a utilização dos benefícios da Lei Rouanet.

“Esse investimento representa um acréscimo de 30% sobre o que foi disponibilizado no edital de 2010”, disse Lila Leuzinger, assistente da Superintendência de Responsabilidade Social de Furnas, à qual está vinculado o espaço cultural. “Na verdade, a área destinada a eventos culturais já existe há cerca de sete anos, mas abrigava apenas exposições. O espaço foi reestruturado para atender a outros segmentos culturais e a programação vem tendo boa receptividade, com frequencia bem maior do que a dos próprios funcionários da empresa”.

Além de exposições de todo tipo de artes visuais, podem ser inscritos projetos de artes cênicas, shows musicais, encontros literários, lançamentos de livros, palestras e outras atividades culturais.

O formulário de inscrição está disponível no site www.furnas.com.br e a relação dos projetos selecionados será divulgada até o dia 21 de outubro.

Programação – Shows do saxofonista Leo Gandelman e dos cantores Claudio Nucci e Ana Costa foram alguns dos destaques da programação oferecida desde março, sempre com entrada franca, pelo Espaço Cultural Eletrobras Furnas. Um outro sucesso da programação é o projeto Sempre um Papo, que leva escritores para uma conversa com o público, aos sábados, às 16h. Nomes como Marcia Tiburi, Artur Xexéo e Carlos Heitor Cony já participaram do Sempre um Papo, que neste fim de semana recebe a escritora e jornalista Leila Ferreira, para um debate sobre o tema Gentileza.

O espaço está aberto de terça a sexta-feira, das 14 às 18h, e sábados e domingos, das 14 às 19h, mas quando há shows o funcionamento vai até mais tarde.

*Com informações da Agência Brasil

Fonte: Cultura e Mercado

Natura Musical abre inscrições e amplia valor de edital em 50%

A 7ª edição do Edital Nacional do Natura Musical abre inscrições para projetos ligados à música, a partir desta quarta-feira (20/7) e até 19 de agosto. A seleção irá contemplar propostas em diferentes estágios e processos de produção.A novidade desta edição é o valor destinado para o patrocínio aos selecionados, que será de R$ 1,5 milhão, um aumento de 50% se comparado com o Edital do ano passado.

O Edital Nacional do Natura Musical busca projetos de várias naturezas, desde a gravação de um disco, a realização de uma pesquisa, a produção de um livro, a realização de um show ou festival, até a produção de um filme ou ação educativa, que combinem a diversidade dos ritmos brasileiros com os conceitos sonoros universais.

Outros critérios importantes para a seleção é que o projeto tenha conteúdo e formato que possam ser apreciados por quaisquer pessoas, tenham estratégias que facilitem o acesso ao público, sejam inovadores e tenham potencial de mobilização, proporcionando experiências prazerosas entre as pessoas e a música brasileira.

A inscrição é gratuita e aberta para pessoas físicas e jurídicas. Os interessados devem acessar o site  www.naturamusical.com.br e preencher o formulário eletrônico completo. Os projetos inscritos devem, obrigatoriamente, ter o registro no Programa Nacional de Apoio à Cultura (PRONAC) ou estar aptos à captação de recursos por meio da Lei Rouanet ou da Lei do Audiovisual.

O processo de seleção será feito entre setembro e novembro deste ano. Todos os projetos inscritos serão avaliados quanto ao conteúdo e o cumprimento dos requisitos mínimos estabelecidos no regulamento do Edital. As propostas válidas serão analisadas por uma Comissão Técnica independente, formada por especialistas da área musical e cultural, que recomendará à Natura os projetos mais alinhados aos conceitos e critérios do Edital. A escolha final dos projetos será feita por uma Comissão Estratégica da Natura e a divulgação dos selecionados está prevista para dezembro de 2011.

De acordo com o Regulamento do Edital, para seleção de um projeto são considerados onze critérios, classificados em 3 pesos de importância, entre eles, adequação ao conceito Natura Musical e linguagem pra toda gente. E neste ano, os projetos com maior visibilidade e potencial de mobilização terão peso maior na seleção, se comparado com os editais anteriores.

Fonte: Cultura e Mercado

Músicas pra cantarolar sozinho pela casa nas férias

Olá, leitores(as) queridos(as).

Bom, agora estou de férias nas duas escolas onde dou aula, então separei umas músicas ótimas pra alegrar meus momentos “faxina-arrumação-correria” em casa. Afinal, o que pode ser mais legal do que despirocar sozinho em casa cantando músicas libertadoras? Vem comigo…

– Don’t Rain On My Parade – filme Funny Girl
Tá descansando em casa e não quer ninguém zicando seu sagrado tempo de descanso? Solta a franga e canta: “Life’s candy and the sun’s a ball of butter/ Who told you you’re allowed to rain on my parade”

– Proud Mary – Ike & Tina Turner
Quem não fica feliz cantando e dançando “Rolling, rolling, rolling on the river” com a Tina deve ser ruim da cabeça ou doente do pé!
http://www.youtube.com/watch?v=54XRNQ2C2x0

– Total Eclipse of the Heart – Bonnie Tyler
Pra descansar da Tina e da Barbra, pega a escova de cabelo, finge que é um microfone e faz A LOKA!
http://www.youtube.com/watch?v=lcOxhH8N3Bo

– Black and White – Michael Jackson
Desopile dando gritinhos com Michael, Braséeel! (apoiando o diafragma pra não dar problema, ok?)
http://www.youtube.com/watch?v=F2AitTPI5Uo

– Noite do Prazer – Claudio Zoli
“Cantando de biquini sem parar”… aproveita as férias e ignora o B.B. King (com todo respeito ao meu amado B.B. King), e canta “de biquini mesmo”! Se joga!
http://www.youtube.com/watch?v=-Caiteia6j8

– Anna Julia – Los Hermanos
Delícia sair cantando “OH, ANNA JULIÁAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA”
http://www.youtube.com/watch?v=-PArDXQX-4M

– As Long As You Love Me – Backstreet Boys
Coloque uma música daquela banda que você tem vergonha de dizer que adooooooora (ou adoraaaaava na adolescência) e sinta aquela nostalgia lembrando de quando queria casar com um dos caras da banda!
http://www.youtube.com/watch?v=0Gl2QnHNpkA

– Menino da Porteira – Tonico e Tinoco
Todo mundo é meio caipira, vai! Aproveita a arrumação do guarda-roupa, coloca a camisa xadrez e canta!
http://www.youtube.com/watch?v=MRIH-CYI-hM

– Nascemos pra Cantar – Chitãozinho e Xororó
Continue com a camisa xadrez e cante com a gente: “êiêi i i i êeei, iei iei iei iei ieeeeei”
http://www.youtube.com/watch?v=BZzF-ZYGk80

– Vogue – Madonna
Quando for experimentar roupas antigas pra descartar algumas, coloca “Vogue” e desfila linda e luxousa na frente do espelho. “Strike the pose” e arrase!
http://www.youtube.com/watch?v=GuJQSAiODqI

– Single Ladies – Beyoncé
Não preciso explicar, só citar: “uôôô, uôôôôô, uôôôô”
http://www.youtube.com/watch?v=4m1EFMoRFvY

– Superfantástico – Balão Mágico
Lembrar da infância é tudo!
http://www.youtube.com/watch?v=Pia8EBfzhF8

– Se Você É Jovem Ainda – Chaves
Não podemos esquecer que “se você é jovem ainda, jovem ainda, jovem ainda; amanhã velho será, velho será, velho será”
http://www.youtube.com/watch?v=EXdalEAYUN0

– Rock and Roll All Night – Kiss
Diversão garantida! Vamos lá, pulando e limpando!
http://www.youtube.com/watch?v=EXdalEAYUN0

– Ritmo de Festa – Silvio Santos
Finge que o espanador é o pompom e que você é uma das “colegas de trabalho”… na hora do “hey, hey, hey, hey”, aproveita e espana todo o pó direitinho!
http://www.youtube.com/watch?v=kU6iNHwHxS0&feature=related

Enjoy it!

Beijos pra vocês, vou arrumar a casa cantando!
Mariana Paes
Editora do Catarse Musical
catarsemusical@gmail.com

Reflexão de Ruy Castro sobre a contracultura

por Ruy Castro

RIO DE JANEIRO – Theodore Roszak, o inventor da palavra “contracultura”, morreu outro dia na Califórnia, aos 77 anos. Era um historiador, um observador social, um pensador multidisciplinar. Mas só será lembrado por seu livro de 1968, “A Contracultura”, em que cunhou a expressão e tentou dar um sentido a tudo que envolvia a juventude naquela época. O que não era pouco.

De repente, milhões de rapazes e moças em toda parte se levantaram contra o “sistema” -leia-se o governo, os políticos, a Guerra do Vietnã, as ditaduras militares, os professores, a autoridade em geral, a moral estabelecida, a sociedade de consumo, a arte “bem-feita”, o barbeiro do bairro, os maiores de 30 anos ou, à falta de melhor, papai e mamãe.

Mas não significava que todos protestassem contra as mesmas coisas.

A contracultura foi a passagem do primado da razão (que levou uma parte ultrapolitizada da juventude a lutar contra as ditaduras, as desigualdades sociais, o sistema universitário, a censura etc.) ao primado da não razão (que fez com que outra parte preferisse “cair fora” das cidades e ir queimar fumo, tomar ácido, fazer filhos, plantar coquinhos, catar piolhos e ouvir Jimi Hendrix no meio do mato).

Durante algum tempo, pareceu que a segunda facção -a dos hippies, drop-outs, psicodélicos, místicos, ocultistas e alienados em geral- iria prevalecer. Prometia-se um novo homem, sem os velhos defeitos. Até que, naturalmente, o “sistema” absorveu esse antirracionalismo, converteu-o em produtos e serviços, e o pôs à venda. A contracultura se tornou a nova cultura, e tão careta quanto.

Roszak nunca aceitou bem essa conclusão. Para ele, os ecos da contracultura estão entre nós até hoje -na informalidade ao vestir, na comida mais saudável, na ecologia, nos direitos humanos. Tudo bem. Mas o novo homem não veio, só mudaram os defeitos.

Fonte: Folha de S. Paulo

Blog Stats

  • 167.073 hits