Museu Nacional recebe exposição que revisita história do país

Foi aberta ao público nesta quinta-feira (14) a exposição “Brasiliana”, que reúne cerca de 300 peças – pinturas, aquarelas, desenhos, gravuras, mapas e livros – ligados à história do Brasil. A mostra está em cartaz no Museu Nacional da República até 21 de agosto, com entrada gratuita.

Com curadoria de Pedro Corrêa do Lago, a exposição tem algumas raridades do acervo do empresário Olavo Setubal, como o retrato de Dom Pedro II ainda jovem feito por Rugendas em 1846.

O acervo completo da “Brasiliana” abrange desde o período colonial até as primeiras edições dos álbuns produzidos durante o século XIX sobre o país, assim como livros de artistas ilustrados do século XX.

No ano passado, a mostra passou por São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. Neste ano, já foi exibida em Fortaleza. De acordo com a assessoria do banco que é dono do acervo, a coleção “Brasiliana” será levada para um museu próprio, em São Paulo, até o final do ano.

Fonte: G1

Febre do Rato é o grande Vencedor do Festival de Paulínia

Febre do rato foi o grande vencedor do 4º Paulínia Festival de Cinema. O longa-metragem dirigido por Claudio Assis levou 8 troféus Menina de Ouro: O de melhor filme, ator e atriz e de crítica. “Não faço filmes para ganhar prêmios, mas para dialogar com pessoas que amo e acreditam em uma ideia. O Polo e o Festival de Paulínia são uma semente. Eu aposto nessa semente. A cidade está de parabéns por acreditar no cinema e no teatro”, declarou o diretor pernambucano no final da premiação.

Além de Assis, Selton Mello foi outro diretor que saiu da premiação com muito o que comemorar. O Palhaço, seu segundo longa-metragem levou os prêmios de melhor diretor e roteiro (assinado por Selton e Marcelo Vidicatto). Esta é a primeira vez que Selton dirige a si mesmo e segunda vez que é premiado como melhor diretor no Paulínia Festival de Cinema. Em 2008, levou o mesmo prêmio por Feliz Natal. “Sou um neófito como diretor, ainda tenho muito feijão para comer. E estou a fim de comer muito feijão. Foi uma honra ganhar o prêmio nessa edição”, declarou ele.

A dupla Marco Dutra e Juliana Rojas levou o Premio Especial Júri por Trabalhar Cansa. Com produção de Sara Silveira, da Dezenove Som e Imagens, o filme foi o único filme brasileiro em competição na seleção oficial do Festival de Cannes 2011, no qual integrou a seção Un Certain Regard. Recebido com opiniões divergentes em Cannes, Trabalhar Cansa conquistou o publico de Paulínia e foi recebido com entusiasmo.

Na categoria documentário, os grandes vencedores da noite foram Rock Brasília, de Vladmir Carvalho, e Maíra Brühler e Mathias Mariani, por Ela sonhou que eu morri. Produzido pela jovem e prolífica Primo Filmes, o documentário mostra a realidade e as historias vividas e narradas por estrangeiros que estão presos no Brasil.

Confira a lista completa dos premiados:

Filmes de longa-metragem

Melhor Filme ficção (R$ 250 mil): Febre do rato de Claudio Assis

Melhor Documentário (R$ 100 mil): Rock Brasília, de Vladmir Carvalho

Especial Júri (R$ 35 mil): Trabalhar cansa, de Marco Dutra e Juliana Rojas

Melhor Diretor ficção (R$ 35 mil): Selton Mello, por O Palhaço

Melhor Diretor Documentário (R$ 35 mil): Maíra Brühler e Mathias Mariani, por Ela sonhou que eu morri

Melhor Ator (R$ 30 mil): Irandhyr Santos, por Febre do rato

Melhor Atriz (R$ 30 mil ): Nanda Costa, por Febre do rato

Melhor Ator coadjuvante (R$ 15 mil): Moacyr Franco, O palhaço

Melhor Atriz coadjuvante (R$ 15 mil): María Pujalte, por Onde está a felicidade?

Melhor Roteiro (R$ 15 mil): Selton Mello eMarvelo Vindicatto, O palhaço

Melhor Fotografia (R$ 15 mil): Walter Carvalho, por Febre rato

Melhor Montagem (R$ 15 mil): Karen Harley, por Febre do rato

Melhor Som (R$ 15 mil): Gabriela Cunha, Daniel Turini, Fernando Henna, por Trabalhar cansa

Melhor Direção de arte (R$ 15 mil): Renata Pinheiro, por Febre do rato

Melhor Trilha Sonora (R$ 15 mil): Jorge du Peixe, por Febre do rato

Melhor Figurino (R$ 15 mil): Kika Lopes, por O palhaço

Prêmio da crítica

Melhor longa ficção: Febre do Rato, de Cláudio Assis

Melhor documentário: Uma Longa Viagem, de Lúcia Murat

Melhor curta: Tela, de Carlos Nader

Filmes de curta-metragem – Nacional

Melhor filme (R$ 25 mil): Tela, de Carlos Nader

Melhor Direção (R$ 15 mil): Gabriela Amaral Almeida, por Uma primavera

Melhor Roteiro (R$ 10 mil): Gustavo Suzuki, por O pai daquele menino

Filme de curta-metragem – Regional

Melhor filme (R$ 25 mil): Argentino

Melhor Direção (R$ 15 mil): Diego da Costa, por Argentino

Melhor Roteiro (R$ 10 mil): Cauê Alves e Maurivio de Almeida por 3×4

Prêmios do Júri Popular

Melhor longa ficção (R$ 25 mil): Onde está a felicidade?, de Carlos Alberto Riccelli

Melhor documentário (R$ 15 mil): À margem do Xingu, de Damiá Puig

Melhor curta metragem nacional (R$ 5 mil): Café turco, de Thiago Luciano

Melhor curta-metragem regional (R$ 5 mil ): Argertino, de Diego da Costa

Fonte: O Estado de S. Paulo

11º Festival de Inverno de Paranapiacaba começa neste final de semana

A Vila de Paranapiacaba recebe os últimos detalhes antes do início do 11º Festival de Inverno de Paranapiacaba, que começa no dia 16 de julho. Já na abertura, o público poderá conferir uma das principais bandas do cenário nacional atual, o Pato Fu, que apresenta o show ‘Daqui pro futuro’. Já no domingo (17), é a vez do Baile do Simonal, no qual Max de Castro e Wilson Simoninha fazem tributo ao pai, o cantor Wilson Simonal. No repertório “Sá Marina”, “País Tropical” e “Nem Vem Que Não Tem”, entre outros sucessos das décadas de 1960 e 1970. As duas apresentações acontecem às 20 horas no palco do campo, na Avenida Fforde, s/n . Uma das novidades deste ano é que para os shows principais, no palco do campo, não será necessário a retirada antecipada de ingresso.

Ainda no sábado (16), a programação do festival inclui show de Eder Palmieri, às 12 horas, no palco do Antigo Mercado, na Rua Campos Salles, s/nº; às 17 horas, está marcada a apresentação do cantor Zé Geraldo. Neste ano, o Clube União Lyra-Serrano (Avenida Antonio Olyntho, s/nº) é o local das atrações do Sesc, parceiro da Prefeitura no Festival. No dia 16, sobem ao palco o cantor Kleber Albuquerque (às 15h30) e o grupo Raíces de América (às 18h30). Para os shows do clube será necessário retirar ingressos uma hora antes de cada apresentação.

A cantora Roberta Tiepo abre o domingo (17) com apresentação às 12 horas no palco do Antigo Mercado. O mesmo local traz João Cristal, às 14 horas, e Renato Teixeira, às 17 horas. Neste dia, dentro da programação do Sesc, o Lyra-Serrano recebe o Zimbo Trio, às 15h30, e a cantora Vânia Bastos, às 18h30. Durante todo o festival haverá atrações ainda na Padaria do Mens (Rua Schnoor, 405), com músicos e escritores andreenses selecionados no Projeto Canto e Conto na Serra. Já o público infantil conta com espaço especial na Biblioteca (Rua Rodrigues Alves, s/nº), com musicais e teatro.

Para os próximos fins de semana estão programadas apresentações de Milton Nascimento (dia 23), Jorge Vercillo (24), Teatro Mágico (30) e Lenine (31). Estes shows serão às 20 horas no palco do campo, na Avenida Fforde, s/nº. A grade completa dos shows está disponível no hot site http://www.fip2011.com.br.

Nova rede elétrica é a grande novidade da estrutura

Além de uma das melhores programações entre todas as edições, o festival deste ano terá uma novidade no que diz respeito à estrutura: a nova rede elétrica da Parte Baixa eliminará de vez os problemas causados pela antiga rede, do início do século passado, e que não suportava a atual demanda de energia, apresentando constantes quedas. Para tanto, foram substituídos os fios, transformadores, lâmpadas e alguns postes, o que exigiu um investimento de mais de R$ 1, 6 milhão. O secretário de Gestão de Paranapiacaba, Eduardo Sélio Mendes Junior, destaca a importância da novidade: “Com esta reforma, resolvemos um problema que afetava a Vila há anos, garantindo o fornecimento de energia não só no festival mas durante todo o ano”, afirma. A passarela que liga a Parte Alta à Parte Baixa também recebeu um reforço na estrutura.

Nos dias do festival, o acesso à Vila é restrito aos moradores, hóspedes das pousadas e veículos em serviço, mas os visitantes poderão contar com cerca de 3 mil vagas em estacionamento particular. Deste local até a Vila – localizada a cerca de cinco quilômetros -, o usuário terá direito a transporte gratuito em ônibus de ida e retorno ao estacionamento. Haverá também transporte de ônibus intermunicipal a partir da estação de trem de Rio Grande da Serra até a Parte Alta da Vila.

Neste ano, a praça de alimentação funcionará na Avenida Paula Souza, s/nº. A recepção dos turistas será feito por um grupo de 40 voluntários estudantes de cursos relacionados ao turismo da Etec e Fatec Julio de Mesquita, Senac e da Faculdade Anchieta, que esclarecerão eventuais dúvidas sobre a programação e os serviços locais. A Vila contará ainda com banheiros químicos em diversos pontos. Já o esquema de segurança contará com profissionais contratados, além do efetivo da Guarda Municipal e Polícia Militar.

O 11º Festival de Inverno de Paranapiacaba é uma realização da Prefeitura de Santo André em parceria com o Sesc. A programação será realizada nos dias 16, 17, 23, 24, 30 e 31 de julho, a partir do meio-dia. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone 0800-0191944. Confira a programação completa do festival aqui.

Serviço: 11º Festival de Inverno de Paranapiacaba
Dias 16, 17, 23, 24, 30 e 31 de julho, a partir do meio-dia
Locais: Palco do Campo (Avenida Fforde, s/nº), Espaço Sesc (Clube União Lyra-Serrano Avenida Antonio Olyntho, s/nº), Antigo Mercado (Rua Campos Salles, s/nº), Padaria do Mens (Rua Schnoor, 405) e na Biblioteca (Rua Rodrigues Alves, s/nº), todos na Parte Baixa da Vila.
Apresentações musicais, literatura e atividades infantis, entre outras atividades.
No Clube União Lyra-Serrano os ingressos serão distribuídos uma hora antes do início de cada atração.
Mais informações: 0800-0191944
Hot site: http://www.fip2011.com.br

Fonte: Prefeitura de Santo André

Documentário sobre George Harrison estreia em outubro

O documentário sobre a vida de George Harrison tem data marcada para estrear. Dirigido por Martin Scorsese, o longa-metragem será transmitido nos Estados Unidos pela HBO, que adquiriu os direitos de transmissão no país, nos dias 5 e 6 de outubro. Já no Reino Unido, segundo a BBC, Living in the Material Worldserá lançado no dia 10, mesma data em que estará disponível o DVD do filme.

Além do registro cinematográfico, que deve mostrar imagens inéditas do ex-Beatle, um livro – escrito pela viúva Olivia Harrison – também será lançado, com fotografias, cartas e outros arquivos pessoais do ex-beatle.

Scorsese. “Marty é um grande contador de histórias, e é claro que ele sempre encontra uma história que você não espera”, disse Olivia, sobre a escolha de Martin Scorsese para dirigir o filme. Consagrado por Taxi Driver (1976), Os Bons Companheiros (1990), Gangues de Nova York (2002) e vários outros, o cineasta também tem uma trajetória representativa em longas-metragens ‘musicais’.

Responsável pelo registro do último show da The Band, o cineasta norte-americano eternizou em Last Waltza apresentação da banda canadense, que dividiu o palco com Eric Clapton, Paul Butterfield, Dr. John, Muddy Waters, Bob Dylan etc.

Além de No Direction Home(2005), sobre o início de Dylan, e de Shine a Light(2008), com duas apresentações dos Rolling Stones, Martin Scorsese organizou a produção de The Blues, uma série de documentários sobre a história do gênero, dirigidos por Clint Eastwood, Wim Wenders, Charles Burnett, Marc Levin e Richard Pearce.

Fonte: O Estado de S. Paulo

Blog Stats

  • 167.073 hits