“Mozart Apaga a Luz” conta a história do compositor austríaco

Mozart para crianças. Músicas, projeções em vídeo, manipulações de bonecos e acrobacias fazem parte do espetáculo infantil “Mozart Apaga a Luz”, que mistura a biografia do compositor e frutos da imaginação com 20 de suas composições.

Até o dia 31 de julho em cartaz, será a apresentada a peça escrita pela dramaturga Christine Röhrig, dirigida Alvise Camozzi e representada Daniel Maia, que faz o papel de Mozart.

A história do compositor austríaco, cuja fama alcançou séculos, ganha traços da commedia dell’arte e de desenhos animados. Atrapalhado e genial, Mozart precisa decifrar um enigma, com a ajuda de Papageno, personagem do clássico “A flauta mágica”. Daniel Maia conta que o espetáculo acontece com Mozart já morto e os personagens da vida dele aparecem para lembrá-lo que ele morreu e precisa simplesmente apagar a luz. “Ele morreu muito cedo, com 35 anos e  era muito afetuoso com a irmã, com os pais, e essas figuras aparecem no espetáculo. A Nábia Villela faz a mãe do Mozart e faz uma musa, uma cantora de ópera, o Fábio Caniatto faz o Papageno, o personagem da flauta mágica, que também o ajuda a lembrar. Ele era muito afetuoso com essas figuras todas e com o pai, a mãe e a irmã, que aparecem e o chamam para descansar. E ele diz que não pode descansar e que tem que fazer uma coisa muito importante que ele não sabe o que é e o Papageno depois ajuda”.

A genialidade precoce, as viagens rocambolescas pela Europa, os amores, as rivalidades, e a comovente relação com a música, o espetáculo “Mozart Apaga a Luz”, aborda todos esses aspectos do compositor austríaco, segundo o ator e diretor musical Daniel Maia. “Eu fui convidado inicialmente para fazer a direção musical do espetáculo e de repente o diretor do espetáculo teve a ideia de me convidar para fazer o próprio Mozart. A experiência foi incrível porque o Mozart é realmente um grande gênio, um grande marco da música universal, e eu pude me aprofundar pesquisando a obra dele, como diretor musical pesquisei sua obra e como ator pesquisei a biografia. O texto é todo biográfico, tudo coisas que aconteceram na vida dele que a Christine colocou de uma forma muito divertida, muito bem humorada”, explica.

A produção a peça também é composta por Nábia Villela e Fábio Caniatto, que de cantar, interpretam as 20 músicas da trilha. Nos bastidores, a assinatura de Gabriel Villela nos figurinos, de Marisa Bentivegna (prêmio Shell 2010) no desenho de luz e de Marcio Vinicius no cenário.

SERVIÇO

Data: 31 de Julho de 2011
Horário: Sábado às 16h e Domingo às 15h
Local: Teatro Vivo
Endereço: Av. Chucri Zaidan, 860 – Morumbi – São Paulo – SP
Preço: R$20

Fonte: CMais

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog Stats

  • 167.689 hits
%d blogueiros gostam disto: