Theatro Municipal de São Paulo reabrirá em junho – Conheça algumas curiosidades sobre o Theatro

  Após um longo e tenebroso inverno período de reformas, o Theatro Municipal de São Paulo será reaberto em junho.

Como nós, do Catarse Musical, sabemos que você provavelmente vai ler muitas coisas sobre o assunto nos próximos dias, fomos atrás de uma listinha de curiosidades sobre o Theatro, publicadas pelo jornal O Estado de S. Paulo:

link A construção do Teatro Municipal consumiu oito anos, 4,5 mil contos de réis, 4,5 milhões de toneladas de tijolos, 700 toneladas de armadura de ferro e 50 toneladas de ferro fundido;

link O Municipal foi inaugurado em 12 de setembro de 1911 com a ópera ‘Hamlet’, de Ambroise Thomas, interpretada pelo barítono italiano Titta Rufo, com a participação de uma orquestra de 70 músicos, 56 coristas e 16 bailarinos;

link O Teatro Municipal manteve a fama, durante anos, de ser um lugar assombrado, onde almas vagariam durante as noites vazias;

link Ouro de 24 quilates ornamentam os capitéis e cornijas;

link O lustre principal tem 15 mil pingentes e 260 lâmpadas, pesa 300 quilos, mede aproximadamente dois metros e meio de diâmetro e dois de altura;

link As esculturas da escadaria do Municipal são de Afonso Aldinoffi, que foi professor de Victor Brecheret. Foram entalhadas em 1911;

link A Semana de Arte Moderna, que alçou o movimento modernista nas artes plásticas e na literatura, aconteceu no Teatro Municipal, em fevereiro de 1922;

link Em 1985, um laudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas indicou que o Teatro Municipal deveria ser fechado, o que foi feito pelo prefeito à época, Mário Covas;

link Construído em alvenaria e granito em mais de 1 mil metros quadrados, o subsolo do Municipal foi descoberto em 1987. A área, que estava soterrada, servia de abrigo para os gatos da Praça Ramos;

link Os gatos, aliás, miaram tão alto durante toda a temporada lírica de 1966  que chegaram a atrapalhar o canto da soprano Lucia de Lamemour;

link Durante a reforma da década de 80, foram descobertos dois mosaicos venezianos de ladrilhos minúsculos. Os painéis, que representam cenas do mar e a obra Cavalgada das Valquírias, estavam encoberto de tinta, fuligem e poluição. Foram limpos com cotonetes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog Stats

  • 166.805 hits
%d blogueiros gostam disto: