Festival de Teatro na Bahia promove atividades até setembro

De maio a setembro, Salvador (BA) vai receber a primeira edição do projeto Bahia em Cena – Festival Baiano de Teatro. Serão cinco meses de atividades como debates, interações artísticas, workshops de gestão, oficinas e ensaios abertos, finalizando com um Festival que tomará oitos espaços da cidade, por um mês.

Na próxima segunda-feira (30/5), o editor do Cultura e Mercado, Leonardo Brant, ministra workshop sobre captação de recursos. Destinado a gestores e empreendedores culturais, o curso reúne exposições teóricas e casos concretos, habilitando o participante a desenvolver um plano de captação de recursos a partir do negócio, em direção ao mercado.

O Bahia em Cena vai estimular o trabalho de produção em rede, envolvendo oito grupos/espetáculos baianos participantes de todo o processo. Três espetáculos foram convidados pela organização do projeto e cinco serão selecionados através de edital público, aberto até o dia 18 de junho. O objetivo é que todos eles tenham a oportunidade de se posicionar melhor enquanto agentes fazedores e propagadores de arte.

Mais informações no site www.bahiaemcena.com.br.

Fonte: Cultura e Mercado

Conferência Pré C-40 Cities Eco-Liderança por meio de Instituições Culturais

O Centro Cultural São Paulo abrigará a conferência Pré C-40 cities – Eco-liderança por meio de instituições culturais e reunirá um grupo de representantes de grandes cidades do mundo comprometidas em combater as mudanças climáticas. O objetivo deste encontro é gerar mudança de comportamento e conscientização meio ambiental por meio da cultura.

Ana Paula Laborinho (Presidente da EUNIC/União Européia)
Ana Dip (Diretora Somos um só/Brasil)
Carlos Augusto Calil (Secretário Municipal de Cultura/São Paulo)
Denis Russo (Jornalista da Revista Veja)
Felipe Chaimovich (Curador do MAM, São Paulo)
Hernani Dias (Fundador do re:farm the city/Espanha)
Janek Muller (Curador do Über Lebenskunst Festival/Alemanha)
Justine Simons (Coordenadora de Cultura da Grande Londres/UK)
Lala Deheinzelin (Diretora Crie Futuros e Enthusiasmo/Brasil)
Mark Watts (diretor Arup/Global)
Marta Porto (Secretária da Cidadania Cultural do MinC/Brasil)
Paulina Chamorro (Rádio Eldorado)
Philip Vencken (Diretor da ARTE, Architectural Research of the Total Environment/Holanda)
Ricardo Resende (Diretor do Centro Cultural São Paulo/Brasil)
Wellington Nogueira (Fundador do Doutores da Alegria/Brasil)
Olaf Gerlach-Hansen (Diretor de CultureFutures/Dinamarca)
30 de maio de 2011
onde: Sala Jardel Filho – das 8h45 às 17h30
Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000 – Paraíso

Confirme sua presença: culturefuturesccsp@gmail.com

Consulte a programação: www.centrocultural.sp.gov.br

Informações sobre oficinas e workshops:
Centro Cultural de Espanha em São Paulo ou Instituto Goethe

Instrumental Sanfonias leva choro e tradição nordestina para o CCSP

A “Quinta na Faixa” leva para o Centro Cultural São Paulo (CCSP) o grupo Instrumental Sanfonias, que alia a sonoridade nordestina ao chorinho. A apresentação acontece dia 2 de junho, às 11h, com a entrada gratuita.

A união da tradição nordestina ao estilo urbano do chorinho, o quarteto apresenta um repertório que reúne Waldir Azevedo, Pixinguinha, Ernesto Nazareth, Zequinha de Abreu e outros.

A banda foge à formação tradicional das antigas rodas de choro, dando destaque especial à sanfona acompanhada de cavaquinho, violão e percussão. Os arranjos próprios do grupo, misturando música latino-americana, dão um toque inusitado à música popular brasileira.

Fonte: Catraca Livre

Conexões Sonoras 2 – Mostra de Arte Multimídia

O MIS recebe a segunda edição da mostra de arte multimídia Conexões Sonoras. Pautado na diversidade de concepções estéticas e no experimentalismo, o evento conta com instalações sonoras, performances de video-poema, dança multimídia, teatro musical, abstracionismo sonoro e interatividade. Neste ano, serão apresentadas cinco obras de jovens artistas que apresentam música experimental, tecnologia, dança, artes plásticas dentre outros.

Além do estímulo à criação artística e sua circulação, outro aspecto relevante do evento é o compartilhamento dos processos criativos dos artistas na internet, permitindo ao público interessado entrar em contato com seus conceitos, meios de criação e posturas estéticas. O processo pode ser acompanhado no blog http://cs2.tumblr.com

Confira a programação completa das apresentações.
9 de junho, quinta, 20h
Palestra de abertura da mostra com a curadora Lilian Campesato

10 de junho, sexta, 20h
A Sociedade Baderna de Teatro e Outros Atentados apresenta a performance musical  “DeCapitu”. A obra parte de uma leitura particular do Dom Casmurro, de Machado de Assis e busca uma linguagem em estado de grito. Aproxima aspectos da música e do teatro, ao mesmo tempo em que os desloca para uma situação performática na qual a organização tanto de elementos sonoros quanto cênicos coloca em evidência a presença e os limites físicos da voz e do corpo das atrizes.

11 de junho, sábado, 20h
O Coletivo Andreia Yonashiro, Henrique Iwao, Marcelo Muniz & Mário Del Nunzio apresenta a obra “Trio”, sendo uma (poli-)obra constituída por três camadas sobrepostas. A primeira camada está mais próxima da noção de “obra musical”; a segunda, de “arte cinética/performance”; e, a terceira, de “obra de dança”. Essas camadas são coordenadas por uma estrutura, que define a quantidade de seções e as durações de cada uma, além do nível de atuação e de protagonismo de cada camada durante cada seção – e dos momentos em que uma deve incorporar elementos de outra.

12 de junho, domingo, 11h às 21h

F? apresenta o espetáculo “Ovo” – um processo imersivo de 12 horas em um ambiente sinestésico criado coletivamente, onde os participantes trocam seus processos criativos entre si e com o público, com a intenção de criar uma poética de escutas corporais e subjetivas, analógicas e digitais. Com a participação de Felipe Ribeiro, Ádega Olmos, Juliana Dorneles, Juliana Rinaldi, Kaloan Menoschite, Paulo Fávero e Pilantropóv Filofernandes.

Instalações
Luciana Ohira e Sérgio Bonilha são os artistas criadores de “Corso”, uma instalação que remonta um estúdio de gravação e mixagem de som, capaz de produzir produtos sonoros. Configura-se como um agenciamento para reunir acontecimentos sonoros sob um dispositivo que integra gravação, mixagem, edição e publicação de compilações sonoras que retornam às veias, vênulas e capilares da cidade na forma de discos-gravura e pacotes binários.

O duo N-1, composto por Alexandre Fenerich e Giuliano Obici e a poeta Gabriela Marcondes, expõe o video-poema-instalação interativo “Atemporal”. Esse trabalho busca estabelecer conexões entre poesia, vídeo e som através de uma instalação interativa que joga com imagem e som dos visitantes.

Mesas redondas
Nos dias 10, 11 e 12 de junho, sempre às 18h, os artistas da mostra participam de mesas redondas no Auditório MIS.

Fonte: MIS

Blog Stats

  • 167.125 hits